Categorias
Memória

Cedae tenta cortar água

Acompanhada da Polícia Militar, equipe da Companhia Estadual de Água e Esgoto do Rio de Janeiro (Cedae) esteve na última terça, dia 15, na UFRJ para cortar o abastecimento de água dos moradores.

Na manhã da última terça-feira, dia 15, os moradores da Vila Residencial da UFRJ foram surpreendidos por uma equipe da Companhia Estadual de Água e Esgoto do Rio de Janeiro (Cedae). Acompanhada de policiais armados do 17º do Batalhão de Polícia Militar da Ilha do Governador, a equipe esteve na UFRJ para efetuar o corte de água do local.
 
Essa foi a quarta tentativa de corte de água empreendida na Vila Residencial. Por não ter qualquer mandado judicial, os moradores não autorizaram a Cedae a realizar a operação. “A água que nos alimenta vem da universidade. Já solicitamos à empresa que ela cadastre as casas para começar a cobrança das taxas básicas do serviço de água. Já pedimos também a troca das tubulações e a normalização das contas, mas, até o momento, nada foi feito”, enfatiza Vera Valente, conselheira da Associação de Moradores da Vila Residencial (AMAVILA).
 
A Assessoria de Imprensa da Cedae informou que, em caso de dívida, é direito da empresa realizar o corte de fornecimento de água. O órgão afirmou ainda estar aberto a negociações com a Vila.
 
Hélio de Mattos, prefeito da Cidade Universitária, solicitou à Cedae que sejam iniciadas negociações com os moradores e sugeriu que seja descartada qualquer iniciativa de corte enquanto as negociações não forem concluídas.