Categorias
Memória

O papel das provas de Redação e Português no concurso Vestibular

No Concurso de Acesso aos Cursos de Graduação da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), o Vestibular, há duas disciplinas que são específicas para todos os candidatos, independente do curso que estão buscando: Língua Portuguesa e Redação. As duas, juntas, constituem um terço da pontuação total que um aluno pode alcançar, ou seja, vinte dos sessenta pontos máximos.

 No Concurso de Acesso aos Cursos de Graduação da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), o Vestibular, há duas disciplinas que são específicas para todos os candidatos, independente do curso que estão buscando: Língua Portuguesa e Redação. As duas, juntas, constituem um terço da pontuação total que um aluno pode alcançar, ou seja, vinte dos sessenta pontos máximos.

Por essa razão, as escolas e até mesmo os cursinhos pré-vestibulares têm investido maciçamente na preparação dos alunos para essas duas disciplinas, já que Português e Redação fazem parte, juntamente com Matemática e Física, por exemplo, da lista de disciplinas que tiram o sono dos estudantes. Investimentos em projetos de leitura de livros, revistas, jornais, e em projetos de redação são constantes, graças à importância que essas disciplinas receberam nos últimos anos.

Para saber um pouco mais do peso e da importância da Língua Portuguesa e da Redação no Vestibular e o porquê de suas pontuações tão elevadas, o Olhar Virtual conversou com a superintendente da Pró-Reitoria de Graduação da UFRJ, Déia Maria Ferreira.

Na verdade, a prova de Língua Portuguesa é importante porque as pessoas precisam dominar ou ter um certo domínio da sua língua. Não só das regras, da gramática, mas também da leitura e interpretação. A base da construção do conhecimento está na leitura e na busca de informações em livros, em artigos publicados, em jornais, entrevistas, a grande mídia como um todo, logo, há necessidade de se exigir, no Vestibular, demosntração desse conhecimento. Por essa razão, é imprescindível o conhecimento total ou parcial da língua portuguesa, não somente na UFRJ, mas em todo lugar.

A Redação reforça isso. Ela dá oportunidade para que a gente possa ter do aluno uma resposta em relação à compreensão do tema proposto, à construção dos argumentos em relação a esse tema, à conexão que ele é capaz de fazer entre os fatos e as idéias que tem, à forma que ele encadeia todos esse raciocínios. A redação é essencial porque é lendo e interpretando que o aluno – e as pessoas, em geral – aprende a ser capaz de se expressar na sua língua, seja ele um futuro profissional médico, um futuro profissional professor de química ou um artista, por exemplo.

Durante um tempo, Língua Portuguesa e Redação constituíram uma única prova, em que cada uma dessas disciplinas valia cinco pontos. No início dos anos 2000, a Redação adquiriu caráter de prova e hoje Redação e Língua Portuguesa juntos valem um terço da pontuação total. É um diferencial muito grande no vestibular; juntas, elas têm uma importância muito grande e uma pontuação elevada, que pesa significativamente no resultado final do candidato.

A Redação tem se mostrado uma prova que finaliza com uma espécie de bônus para o aluno, dada, principalmente, pela possibilidade de uma melhor pontuação. As médias de Redação, de uma maneira geral, superam as das outras disciplinas. Dessa forma, contam a favor do aluno, o que é algo muito bom. Procuramos avaliar, através do nosso processo seletivo, o potencial do aluno, como ele pode e consegue se expressar, o que ele sabe e, a partir disso, pode desenvolver, e as provas de Redação e Língua Portuguesa alcançam esse objetivo.