Categorias
Memória

Prefeitura amplia monitoramento remoto por imagens

A Prefeitura Universitária realizou o treinamento da equipe de 30 pessoas que vão operar as novas 49 câmeras espalhadas pelo campus com o objetivo de acompanhar o movimento das pessoas e dos veículos.

  

A Prefeitura Universitária (PU) realizou esta semana o treinamento da equipe de monitoramento remoto dos acontecimentos da Cidade Universitária, que terá novos integrantes. São 30 pessoas que aprenderão a operar as novas 49 câmeras espalhadas pelo campus com o objetivo de acompanhar o movimento das pessoas e dos veículos. Desde 2006, a universidade busca o auxílio da tecnologia para proteger as pessoas e o patrimônio, mas o aumento das ocorrências demandou o aperfeiçoamento do sistema.

De acordo com o engenheiro Anselmo dos Santos Assis, responsável pelo projeto, seis tipos diferentes de câmera estão sendo empregadas, algumas são fixas e outras têm capacidade de girar 360º, com precisão de foco para identificar detalhes como números de placas ou rostos. "As novas câmeras têm padrão internacional de segurança e são capazes de produzir imagens de alta-resolução e gravação em HDTV. Elas vão auxiliar bastante nos registros de ocorrência do campus", informou.

O sistema que está sendo adotado vai permitir operações simultâneas como gravação, reprodução de vídeo, monitoramento ao vivo, consulta de eventos, pesquisa de imagens e diversas outras tarefas independentes entre si. Segundo Anselmo, outros recursos para análise de imagens serão adotados gradativamente como a contagem de pessoas e automóveis ou a detecção de objetos retirados ou abandonados em cena.

O prefeito Ivan Carmo explicou que os novos equipamentos foram distribuídos em quatro áreas de maior fluxo de pessoas e o projeto prevê um total de 256 câmeras até o fim do próximo ano. "A meta é instalar, inclusive, telefones em alguns pontos para que as pessoas possam entrar em contato por uma hot-line com a Central de Monitoramento".

De acordo com ele, tanto o gabinete do reitor quanto o do prefeito da UFRJ terão conexão com o sistema e poderão acompanhar todos os registros das câmeras. As imagens serão gravadas e, sendo necessário, entregues para a Polícia Civil investigar os crimes. Para Ivan, embora a cobertura inicial pareça pequena, ela já dará um salto de qualidade muito grande devido aos equipamentos empregados. "Há câmeras fixas instaladas em um único ponto, mas que registram sete locais diferentes. Agora, teremos melhores condições de mobilizar com mais rapidez equipes de trânsito e profissionais de segurança diante das ocorrências. O sistema está integrado com todas as áreas envolvidas com a circulação pelo campus", concluiu Ivan Carmo.