Categorias
Memória

Carlos Minc inaugura obra na Vila Residencial da UFRJ

Foi inaugurado na segunda- feira, 18 de abril, na Vila Residencial da UFRJ, na Cidade Universitária, o sistema de saneamento básico previsto no Programa de Revitalização e Recuperação Ambiental do Canal do Fundão e seu entorno.

Foi inaugurado na segunda- feira, 18 de abril, na Vila Residencial da UFRJ, na Cidade Universitária, o sistema de saneamento básico previsto no Programa de Revitalização e Recuperação Ambiental do Canal do Fundão e seu entorno. As novas estruturas contam com uma rede coletora de esgoto, com 2179 metros de encanamentos, um sistema de distribuição de água, com 3741 metros, e uma elevatória de esgoto bruto. Os recursos recebidos para a obra – cerca de R$ 13 milhões, doados pela Petrobras – também foram investidos na construção de uma nova entrada para o campus (Acesso Norte), que pretende diminuir o trânsito em direção à Ilha do Governador, e na pavimentação de 2300 metros de ruas e vielas da Vila.

O Secretário Estadual do Meio Ambiente, Carlos Minc, e 1700 moradores da comunicade acompanharam a cerimônia de apresentação, que também teve a participação de manifestantes reivindicando a continuação das obras e a construção de um píer para os pescadores da região.

Em seu pronunciamento, Minc afirmou que o programa, realizado pela Secretaria de Estado do Ambiente (SEA), em parceria com a Companhia de Água e Esgoto (Cedae), providenciará, para outubro deste ano, além do píer requisitado pelos moradores, uma ponte que ligará a Cidade Universitária à Linha Vermelha, no sentido Zona Sul.

O Secretário afirmou ainda que já foram retirados do Canal do Fundão cerca de três milhões de metros cúbicos de sedimento, dos quais 400 mil estão contaminados com materiais pesados. Além disso Minc declarou que o tratamento do meio ambiente pode ser integrado à geração de renda, pois a dragagem e o saneamento básico impedem o assoreamento dos rios e a mortandade de peixes, assegurando a fonte de renda dos pescadores.

De acordo com a presidente da Associação de Moradores da Vila Residencial da UFRJ, Joana Angélica Pereira, moradora da Vila há 33 anos, após a reestruturação do local, que sofria com inudações, muitos estudantes têm procurado casas para alugar na comunidade: “Quando a vila foi criada era habitada apenas pelos funcionários da UFRJ e suas famílias. Agora, com mais segurança e infraestrutura, o perfil tem mudado”.