Categorias
Memória

Implosão do Hospital Universitário será em dezembro

A implosão do prédio anexo ao Hospital Universitário Clementino Fraga Filho (HUCFF/UFRJ) está marcada para 19 de dezembro. O hospital será desativado progressivamente.

A implosão do prédio anexo ao Hospital Universitário Clementino Fraga Filho (HUCFF/UFRJ) está marcada para o dia 19 de dezembro, às 8 horas da manhã. Em junho, a construção, conhecida como “perna seca”, sofreu  abalo estrutural, interditando parte do prédio. A decisão de data e horário foi tomada em conjunto pela Comissão de Planejamento da Reitoria, Administração Geral do HUCFF e pela Defesa Civil.

A primeira etapa, que durará 120 dias, deve ser iniciada ainda este mês com a demolição de uma pequena área para separar a ala A2 do bloco C, onde funciona o hospital. Nesse período, serão usadas máquinas e o funcionamento da unidade será normal. Já para a segunda etapa, prevista para o final do ano, o hospital será desativado progressivamente.

No primeiro dia de novembro, as cirurgias e internações de longa permanência serão interrompidas. No dia 15, o Serviço de Emergência será fechado; no último dia do mês, as atividades de ensino serão finalizadas, e o prédio será fechado por completo. Na manhã seguinte, serão iniciados os preparativos para a implosão.

O procedimento deve durar dois dias e, logo após a finalização, peritos da Defesa Civil e engenheiros da UFRJ avaliarão a integridade estrutural do edifício. Já em 21 de dezembro, será iniciada a limpeza do local.  No início de 2011, os funcionários do hospital retornarão ao trabalho para que, a partir do dia 10 de janeiro, os serviços sejam retomados gradativamente.

Leia as matérias relacionadas:

Audiência esclarece dúvidas acerca da implosão

Cronograma da implosão da parte não-ocupada do HUCFF

Reunião sobre implosão do HU no Centro de Ciências da Saúde

Implosão do Hospital Universitário será em dezembro

Assista às matérias relacionadas:

21/09/2010 – Cronograma da demolição da perna seca do HU

29/09/2010 – Primeira audiência pública: Implosão da ala sul do HUCFF