Categorias
Memória

Ex-alunos da Faculdade de Humanidades Pedro II poderão solicitar registro do diploma em 2015

Uma portaria do MEC, de 27/11/2014,  atribuiu à UFRJ a responsabilidade pela guarda do acervo acadêmico da extinta Fahupe. A partir de 2 de fevereiro de 2015,  a UFRJ já começa a atender a pedidos de registro de diplomas de ex-alunos.

Coryntho Baldez

A Secretaria de Regulação e Supervisão da Educação Superior (Seres) do Ministério da Educação (MEC), por meio da portaria nº 730, de 27/11/2014, atribuiu à Universidade Federal do Rio de Janeiro a responsabilidade pela guarda e manutenção do acervo acadêmico da extinta Faculdade de Humanidades Pedro II (Fahupe). A tarefa de expedir e registrar os diplomas de ex-alunos da Fahupe passou também a ser uma atribuição da UFRJ.

Desde então, um cuidadoso trabalho de tratamento arquivístico do acervo da antiga instituição vem sendo conduzido pela Pró-Reitoria de Graduação (PR-1), pela Pró-Reitoria de Planejamento e Desenvolvimento (PR-3) e pela Divisão de Gestão de Documentos e Informação (DGDI), vinculada à Pró-Reitoria de Gestão e Governança (PR-6).

Como solicitar o registro

Agora, a UFRJ começará a atender à demanda dos ex-alunos da Fahupe para terem acesso ao registro, à substituição ou à 2ª via do seu diploma.

Para fazer a solicitação, o interessado deverá ler com atenção as instruções e, em seguida, preencher o formulário, disponível aqui

Com o formulário devidamente preenchido, acompanhado dos originais e cópias dos documentos pessoais, deverá comparecer – a partir do dia 2 de fevereiro de 2015 – à Divisão de Gestão Documental e da Informação (DGDI), localizada no prédio da Reitoria, na Avenida Pedro Calmon, 550, Cidade Universitária.

Veja também o comunicado sobre a guarda da documentação da Fahupe e a expedição de diplomas publicado no site da PR-1.

História

A Fahupe foi idealizada pelo professor Vandick Londres da Nóbrega, diretor do Colégio Pedro II, e criada pelo Decreto n. 65.763, de 20 de dezembro de 1969.

Em 1974, abrigava as faculdades de História, Letras, Psicologia, Matemática, Química, Física e Biologia.

O descredenciamento dos seus cursos pelo MEC, após intervenção na instituição, ocorreu em 1997.