Categorias
Memória

Pesquisadores da UFRJ ganham prêmio de destaque em biotecnologia

O professor Stevens Kastrup Rehen e a aluna Paula Grazielle Chaves da Silva foram os ganhadores do prêmio Pesquisador do Ano 2013, oferecido pela rede de pesquisadores Biotech-Space, nas modalidades pesquisador pleno e aluno-pesquisador.

O professor Stevens Kastrup Rehen e a aluna Paula Grazielle Chaves da Silva foram os ganhadores do prêmio Pesquisador do Ano 2013, oferecido pela rede de pesquisadores Biotech-Space, nas modalidades pesquisador pleno e aluno-pesquisador.

As placas de premiação foram entregues no mês passado por Daniel Veloso Cadilhe, que entregou a de pesquisador pleno, e pela professora Silvana Allodi, a de  aluno-pesquisador, responsáveis pelas respectivas indicações dos candidatos.

Stevens é professor titular do Instituto de Ciências Biomédicas (ICB) da UFRJ, foi presidente da Sociedade Brasileira de Neurociências e Comportamento (SBNeC, 2005−2008) e diretor-adjunto de pesquisa do ICB (2008−2013). É o atual coordenador da Rede Nacional de Terapia Celular do Ministério da Saúde, secretário executivo para o Congresso Mundial da International Brain Research Organization (Rio 2015), coordenador de pesquisa do Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino (Idor) e coordenador-geral do projeto de criação do Biobanco de Células-Tronco de Pluripotência Induzida (iPS) do Ministério da Saúde.

Membro do corpo editorial das revistas PeerJ, Frontiers in Neuroscience e Advances in Regenerative Biology, integra também o comitê regional da Pew Charitable Trust Latin American Program in the Biomedical Sciences. Tem experiência na área de morfologia (biologia celular), com ênfase no estudo da biologia de células-tronco embrionárias e células-tronco de pluripotência induzida (iPS). Possui um livro publicado para o grande público sobre o tema “células-tronco”, mantém uma coluna mensal sobre ciências biomédicas no Instituto Ciência Hoje, um programa de entrevistas com cientistas brasileiros na internet e uma coluna, na Globo News, semanal e ao vivo sobre ciência.

Paula Grazielle, sob a orientação da professora Silvana Allodi, realizou importantes contribuições para o conhecimento científico por meio da participação em projetos do Laboratório de Neurobiologia Comparativa e do Desenvolvimento, localizado no Instituto de Biofísica Carlos Chagas Filho, na UFRJ. Publicou, também, trabalhos em revistas internacionais indexadas.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Durante seu doutorado, Paula esteve envolvida em dois projetos: o estudo de eventos neurodegenerativos/neuroinflamatórios e de células precursoras neuronais em crustáceos. Os resultados obtidos nas pesquisas têm grande relevância devido ao fato de proporcionarem pistas evolutivas entre invertebrados e vertebrados e permitirem fazer correlações importantes entre as estratégias moleculares e celulares utilizadas como mecanismos de proteção e regeneração no tecido nervoso.

O avanço na pesquisa desses projetos resultou na publicação de dois artigos em 2013, ambos como primeira autora, totalizando seis ao longo do seu doutorado. A aluna foi recentemente contemplada com uma bolsa de pós-doutorado júnior concedida pelo Conselho Nacional de Conhecimento Científico e Tecnológico (CNPq). Além disso, foi convidada para ter um de seus resultados como capa da revista Stem Cells and Development,  em 2013.

O prêmio

O prêmio Pesquisador do Ano foi instituído em 2012 com o objetivo de levar ao conhecimento do público e, principalmente, da cadeia de inovação da área os trabalhos de pesquisadores que apresentam comprometimento com a geração de descobertas que podem ser fundamentais para que o Brasil aumente seu potencial inovador em biotecnologia.

Esses pesquisadores, na maioria dos casos, atuam confinados dentro do âmbito da pesquisa, interagindo apenas com outros que integram sua área de especialização. Dessa forma, os trabalhos acabam sendo pouco conhecidos pela sociedade, criando um forte entrave ao processo de inovação, com o conhecimento e know-how circulando apenas dentro da comunidade científica, sem chegar às empresas brasileiras que poderiam utilizá-los para o desenvolvimento de novos produtos.

A escolha do Pesquisador do Ano 2013 foi realizada por uma comissão ad hoc formada por quatro pesquisadores (três deles de renome na área de biotecnologia e um da Biotech-Space), a partir de uma lista de cerca de cinquenta candidatos indicados pela comunidade brasileira de biotecnologia.

Os critérios de seleção para pesquisador pleno, adotados com diferentes pesos, foram: impacto na pesquisa científica; impacto potencial no desenvolvimento social e/ou econômico; impacto das publicações científicas;  exposição na mídia e premiações. Os critérios para aluno-pesquisador: pessoa que indica; motivo da indicação; impacto potencial no desenvolvimento social e/ou econômico; impacto das publicações científicas; exposição na mídia e premiações.

A Biotech-Space

A rede de pesquisadores Biotech-Space surgiu em 2012 para promover a produção de inovações de empresas brasileiras com base no conhecimento acumulado nas universidades e centros de pesquisa. Para isso,  desenvolve as seguintes atividades:

BioList: catálogos que reúnem produtos de diversos fornecedores de biotecnologia, facilitando a cotação de produtos para projetos ou aquisição de reagentes, materiais, equipamentos, software e serviços por parte dos pesquisadores espalhados por todo o Brasil.

BioTalent: programa de capacitação para alunos de graduação e pós-graduação que buscam se inserir no mercado de trabalho nas áreas de inovação e negócios em biotecnologia.

Comunidades: permite a publicação de notícias e artigos, fomentando a interação entre pesquisadores sobre determinados assuntos interdisciplinares ou especializados.

Troca de equipamentos e insumos: estimula a troca entre instituições de pesquisa de equipamentos ociosos e insumos que estariam sendo desperdiçados.

A Biotech-Space mantém contato com aproximadamente 8 mil pesquisadores de quase todas as instituições de pesquisa do país, e sua rede social na Internet conta com mais de 1.500 pesquisadores cadastrados. No BioList são publicados cerca de 20 mil produtos de mais de vinte fornecedores (empresas brasileiras ligadas ao setor de biotecnologia), números  em constante aumento.