Categorias
Memória

Seminário celebra 150 anos da Biblioteca do Museu Nacional

Com o intuito de celebrar os 150 anos da sua biblioteca, o Museu Nacional (MN) da UFRJ organizou na última segunda-feira (19/8) um seminário em sua sede, em clima de grande emoção.

Na última segunda-feira (19/8), com o intuito de celebrar os 150 anos da sua biblioteca, o Museu Nacional (MN) da UFRJ organizou um seminário em sua sede, em clima de grande emoção, com a presença do diretor da instituição, Edson Vargas da Silva, atuais e ex-funcionários, além de frequentadores da casa.

Com o propósito de refletir sobre a atualidade e a importância de uma coleção tão especial e antiga como a do museu, o seminário resgatou a memória das coleções primárias e de grande importância para os pesquisadores que frequentam a biblioteca.

A bibliotecária do setor de obras raras, Leandra Pereira de Oliveira, deu a palavra de boas-vindas aos convidados. Ela fez uma breve história da biblioteca, das pessoas que a sustentaram e ainda a sustentam com mérito e excelência, destacando nomes emblemáticos que dedicaram a vida ao trabalho.

A Comissão Científica de Exploração foi a fonte de inspiração para o seminário, uma vez que a coleção de livros do planejamento e todo o material de estudo coletados foram o início do acervo da biblioteca do Museu. Depois, vieram as doações renomadas, como o acervo da biblioteca da Imperatriz Leopoldina, o acervo da biblioteca de ciências naturais e o acervo do médico Manuel Ferreira Lagos.

Participaram da mesa do evento a professora Loreali Kury, da Fiocruz; a coordenadora do Sistema de Bibliotecas e Informações (SiBI) da UFRJ, Paula Maria  de Melo; o professor emérito da UFRJ, Arnaldo Coelho, e a diretora do MN, professora Claudia Rodrigues Carvalho.

Todos contaram como suas vidas se mesclam à vida da instituição e relataram histórias profissionais e dificuldades vividas ali, sempre destacando nomes que participaram da história da casa.

A diretora do Museu assinalou a importância da tecnologia e da pesquisa, falou sobre o interesse pelo conhecimento presente na biblioteca e de projetos atuais, como o estágio de alunos do Ensino Médio do Colégio Pedro II.

O momento das homenagens emocionou  os presentes. A primeira a ser lembrada foi a falecida Dona Dulce Fonseca Fernandes da Cunha, ex-bibliotecária de notório destaque, citada inúmeras vezes pelos conferencistas. Em seguida, foram homenageados José Edvaldo da Cruz Santos – o “seu Edvaldo” –, porteiro aposentado da Biblioteca, que não conteve as lágrimas; as ex-chefes da biblioteca, Laura Maria Gayer Takchi, Maria José Veloso Costa e Vera de Figueiredo Barbosa; e a ex-chefe-substituta Solange Pereira.