Categorias
Memória

A UFRJ e a agenda ambiental

Conheça as propostas da Pró-Reitoria de Extensão (PR-5) da UFRJ para a Rio+20. Durante a 74ª Reunião de Decanos e Diretores, Pablo Benetti, pró-reitor de Extensão, falou sobre os eventos organizados pela universidade que têm relação com a temática da conferência da ONU.

A “74ª Reunião do Plenário de Decanos e Diretores da UFRJ”, realizada na última segunda (28/5), apresentou as propostas da Pró-Reitoria de Extensão (PR-5) para a Rio+20, evento internacional sobre sustentabilidade ambiental a ser realizado entre 13 e 22 de junho, no Rio. Pablo Benetti, pró-reitor de Extensão da UFRJ, falou sobre os eventos organizados pela UFRJ que têm sua interlocução com os debates travados na conferência, cuja agenda está disponível na página da PR-5.

Benetti disse que três chefes de Estado solicitaram visitas à universidade: Rafael Correa, do Equador; José Mujica, do Uruguai; e Mahmoud Ahmadinejad, do Irã. No entanto, o pró-reitor deixou claro que a logística e a estrutura necessárias para tais visitas dificultam a realização das mesmas.

Outra ideia ainda em discussão é o acampamento de estudantes no campus da Praia Vermelha, que aconteceria entre 13 e 23 de junho, para fins, exclusivamente, de pernoite. De acordo com Ênio Kaippert, subprefeito da Praia Vermelha, a Administração do campus recebeu solicitação para abrigar estudantes de outras cidades, estados e países, que utilizariam a estrutura da Escola de Educação Física e Desportos (EEFD), mas não as salas e os módulos, provisoriamente instalados no campo de futebol. Kaippert ressaltou ainda que “aguarda um posicionamento oficial por parte da Reitoria”. A Associação de Moradores da Lauro Müller (Alma) também será consultada a respeito.

Outra questão debatida foi a possibilidade de paralisação de professores e funcionários técnico-administrativos da universidade. De acordo com Gerli Miceli, coordenadora de Política Sindical do Sindicato dos Trabalhadores em Educação da UFRJ (Sintufrj), há um indicativo de greve a partir do dia 11 de junho, o que deverá trazer transtornos no caso de utilização do campus.