Categorias
Memória

Acordo garante intercâmbio com alemães no setor farmacêutico

O Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia de Fármacos e Medicamentos (INCT–Inofar) e o Centro Interdisciplinar de Farmacogenômica e Pesquisa Farmacêutica da Universidade de Tübingen, na Alemanha, assinaram na última sexta-feira, dia 18, na Decania do Centro de Tecnologia (CT–UFRJ), acordo de cooperação para uma série de atividades de intercâmbio.

Ledo assina acordo de cooperação com a Universidade de Tübingen. Foto de Marco Fernandes.O Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia de Fármacos e Medicamentos (INCT–Inofar) e o Centro Interdisciplinar de Farmacogenômica e Pesquisa Farmacêutica da Universidade de Tübingen, na Alemanha, assinaram na última sexta-feira, dia 18, na Decania do Centro de Tecnologia (CT–UFRJ), acordo de cooperação para uma série de atividades de intercâmbio. Os objetivos da parceria incluem o desenvolvimento de projetos e a organização de atividades acadêmicas e científicas, tais como cursos, palestras e seminários conjuntos. O documento prevê ainda o intercâmbio de funcionários e estudantes, além do compartilhamento de materiais e publicações de interesse mútuo.

A solenidade teve a presença de Antônio Ledo, vice-reitor da UFRJ, e Eliezer Barreiro, coordenador do INCT–Inofar, além de Stefan Laufer e Heinz Dieter Assmann, representantes da Universidade de Tübingen. O evento foi organizado pelo INCT–Inofar, Escola Politécnica da UFRJ e Superintendência de Convênios e Relações Internacionais (Scri–UFRJ), com o apoio do Cerimonial do Gabinete. O memorando de acordo já havia sido assinado anteriormente por Theresia Bauer, ministra de Ciência, Pesquisa e Artes do Estado de Baden-Württemberg, na Alemanha.

Eliezer Barreiro ressaltou a importância estratégica da parceria para o desenvolvimento do capital intelectual da universidade. “A UFRJ tem vocação de interações científicas e acho que esse acordo vem para preencher essa lacuna. Entendemos os fármacos como área essencial no contexto de promoção da saúde. Acho que é o casamento da visão da Medicina do século XXI com os desafios ainda não vencidos”, afirma o coordenador do INCT–Inofar.

A entidade busca articular os conhecimentos científicos entre 15 instituições com o objetivo de fomentar a inovação no setor farmacêutico.  Barreiro destaca a importância do intercâmbio entre os especialistas. Segundo ele, o acordo com a Universidade de Tübingen abre também novas possibilidades de atuação na área da Medicina individualizada no combate às chamadas doenças negligenciadas.  

Antônio Ledo também apoia a ideia das terapias individualizadas. Outro ponto destacado pelo vice-reitor diz respeito ao uso racional dos medicamentos, sobretudo em países mais pobres ou em desenvolvimento, onde esse tipo de controle é menos efetivo.

A cerimônia de assinatura do memorando do acordo contou com as presenças de Walter Suemitsu, decano do CT–UFRJ, Ericksson Rocha e Almendra, diretor da Escola Politécnica da UFRJ, e demais representantes das duas universidades. Após o evento, os alemães fizeram uma visita ao Centro de Pesquisas da Petrobras (Cenpes), no campus da Cidade Universitária.