Categorias
Memória

A metrópole contemporânea na visão de Simmel

O Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia (Inct) – Observatório das Metrópoles realiza, nos dias 17 e 18 de novembro, o seminário “Simmel – a vida mental na metrópole contemporânea”, com o propósito de refletir sobre a formação dos indivíduos em meio à cultura urbana. O encontro é uma iniciativa dos editores da revista eletrônica e-metropolis.

O Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia (Inct) – Observatório das Metrópoles realiza, nos dias 17 e 18 de novembro, o seminário “Simmel – a vida mental na metrópole contemporânea”, com o propósito de refletir sobre a formação dos indivíduos em meio à cultura urbana. O encontro é uma iniciativa dos editores da revista eletrônica e-metropolis.

Georg Simmel, sociólogo alemão, foi um pensador peculiar. Sua obra atravessa um vasto campo de assuntos, como vida urbana, amor, dinheiro, moda e cultura, entre outros. O que há em comum no pensamento do autor é a questão a partir da qual se desenvolve a maior parte da sua obra: “Como é possível a sociedade?”.

Para a professora Luciana Andrade, da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, uma das organizadoras do seminário, a obra “A metrópole e a vida mental”, publicada por Simmel em 1903, parece dizer mais sobre as metrópoles atuais do que sobre a Berlim do início do século XX. “É essa atualidade que tanto surpreende e isso é tão mais importante quando consideramos a profundidade das transformações ocorridas na vida urbana no último século”, observa.

O seminário contará com pesquisadores de diferentes campos do conhecimento, que terão como desafio pensar a metrópole contemporânea, com a sua complexidade cultural, social e política, em diálogo com a obra de Simmel.

O evento acontece no Auditório do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano (Ippur) da UFRJ – Av. Pedro Calmon – Prédio da Reitoria – 5º andar, das 9h às 17h. Outras informações e programação completa: http://www.observatoriodasmetropoles.net/simmel/.