Categorias
Memória

Dias decisivos para dezenas de espécies

Os próximos 20 dias serão decisivos para dezenas de mudas plantadas pela Prefeitura Universitária (PU) no entorno da nova saída norte do campus. O plantio, que faz parte do Plano de Arborização da Cidade Universitária e tem como meta 20 mil mudas até 2020, contou com o apoio de alunos  que integram o projeto agroecológico Capim Limão.

Estudantes acompanham a exposição. Foto de Sidney CoutinhoOs próximos 20 dias serão decisivos para dezenas de mudas plantadas pela Prefeitura Universitária (PU) no entorno da nova saída norte do campus. São diversas espécies que irão desafiar o solo de baixa fertilidade da região, quase todo formado por aterro de obras. O plantio, que faz parte do Plano de Arborização da Cidade Universitária e tem como meta 20 mil mudas até 2020, contou com o apoio de alunos da universidade que integram o projeto agroecológico Capim Limão.

O grupo aproveitou o Dia da Árvore (21/9) para se reunir e ajudar as novas plantinhas a terem mais chances de sobreviver. Para ajudar na fixação das mudas, os estudantes aproveitaram para semear as covas com diversas espécies de plantas facilitadoras como girassóis, trifósias, guandu, cosmos e crotalária. “Elas são espécies arbustivas que contribuem para reter o nitrogênio no solo e também água”, esclareceu Luisa Azara, do curso de Biologia e integrante do Capim Limão.

Alunas participam do plantio de mudas. Foto de Sidney CoutinhoA expectativa do agrônomo Vandré Murta da PU é de que pelo menos 75% das plantas consigam se fixar. Ele informou que muito dependerá da manutenção das espécies ao longo dos dias. Além de fiscalizar se as estacas dão suporte às mudas para enfrentar o forte vento no local, os funcionários da prefeitura irão regar periodicamente cada planta. Se tudo der certo, o local poderá se tornar mais um refúgio para as aves que frequentam o campus e costumam ser fotografadas pelo engenheiro Alfredo Heleno de Oliveira, o Heleno.

Os estudantes que frequentam o Restaurante Universitário (RU) podem conferir parte do trabalho de Heleno, que através das lentes da câmera deseja que a comunidade universitária conheça a grande riqueza da flora e fauna existente na ilha.  Intitulada de Avifauna, a exposição conta com mais de 50 imagens de pássaros.