Categorias
Memória

Escola de Música da UFRJ comemora 163 anos com sete concertos

A partir do dia 13 até 19 de agosto, será realizada pela Escola de Música da UFRJ, a série “Caminhos Modernos”. O evento se compõe de sete concertos cobrindo uma gama de propostas estéticas musicais “pós 1950”, desde aquelas que resgatam a tradição tonal até as experiências pós-tonais, atonais, seriais, eletrônicas, eletroacústicas e aleatórias.

A partir do dia 13 até 19 de agosto, será realizada pela Escola de Música da UFRJ, a série “Caminhos Modernos”. O evento se compõe de sete concertos cobrindo uma gama de propostas estéticas musicais “pós 1950”, desde aquelas que resgatam a tradição tonal até as experiências pós-tonais, atonais, seriais, eletrônicas, eletroacústicas e aleatórias.

Os concertos comemoram o aniversário de 163 anos da Escola. "Vamos ter música brasileira, européia, norte-americana e do extremo Oriente, com diferentes grupos instrumentais de câmara, coro e orquestra", adianta o professor Eduardo Biato. Os intérpretes serão professores, alunos da casa e também alguns convidados.

A apresentação visa dar ao público carioca a oportunidade de conhecer o panorama da música de concerto da segunda metade do século XX. Serão mais de 30 compositores estrangeiros e brasileiros representados, de Shostakovich e Messiaen a Claudio Santoro e Jocy de Oliveira.

O evento acontece nos dias 13 e 14 de agosto, às 16h, e nos dias 15 a 19 de agosto, às 18h30, no Salão Leopoldo Miguez da Escola de Música da UFRJ, Rua do Passeio, 98, Lapa. Telefone para contato (21) 2262-8742. Entrada franca. A programação completa e maiores informações podem ser encontradas no site www.musica.ufrj.br.

Programação
Dia 13/08 (sábado) – 16h. Orquestra Sinfônica da UFRJ. Tobias Volkman, regente. Alessandro Borgomanero, violino. Programa: John Corigliano (Elegy,1965); Witold Lutoslawski (Mala Suita/ Pequena Suíte, 1951); Dmitri Shostakovich (Concerto nº2 para violino e orquestra/ Dedicado a David Oistrach, 1967); William Schuman (New England Triptych,1956). 

Dia 14/08 (domingo) – 16h. Sérgio Monteiro, piano. Programa: George Crumb (Processional, 1983); Frederic Rzewski (Down by the Riverside, 1978-1979); Olivier Messiaen ( L`Alouette Calandrelle, 1956 – 1958); Alberto Ginastera (Sonata n.2, 1981); György Liget (3 Estudos do Livro 2, 1988 – 1994); Almeida Prado (Rios, 1976).

Dia 15/08 (Segunda-feira) – 18h30. Orquestra de Sopros da UFRJ. Marcelo Jardim, regente. Programa:  Leonard Bernstein (Abertura Candide, 1980); Osvaldo (Suíte Guanabara, 1965); e Alfred Reed (Sinfonia n. 3, 1983-1988).

Dia 16/08 (Terça-feira) – 18h30. Grupo de Percussão da UFRJ. Com Flora Milito, Eliézer Alves e André Silvestre. Pedro Sá, coordenador. Participações especiais: Pauxy Gentil-Nunes Filho, flauta;  Pedro Bittencourt, saxofone. Programa: Toru Takemitsu (Cross Hatch,1982); Steve Reich (Marimba Phase, 1967); Hans-Joachim Koellreutter (Wu-Li, 1990).

Dia 17/08 (Quarta-feira) – 18h30. Brasil Ensenble/UFRJ. Maria José Chevitarese, regente. Midori Maeshiro; Sara Cohen, piano. Trio da UFRJ. Marco Catto, violino; Mateus Ceccato, violoncelo e Luciano Magalhães, piano. Programa: Claudio Santoto (Gazeta Frêmito, 1986), versos de Oswaldino Marques; Lindembergue Cardoso (Caleidoscópio,1975); Cesar Guerra-Peixe (Série Xavante, 1972); Pierre Boulez (Incises, 1994); György Ligeti (Música Ricercata, 1951-53); Claudio Santoro (Trio para violino, violoncelo e piano, 1973);  Cesar Guerra Peixe (Trio para violino, violoncelo e piano, 1960).

Dia 18/08 (Quinta-feira) – 18h30. Música eletroacústica. Rodrigo Cicchelli, coordenador. Gabriela Geluda, soprano. Afonso de Oliveira, flauta. Pedro Bittencourt, saxofone. Pedro Sá, percussão. Programa: Bruno Maderna (Música su due dimensioni para flauta, prato e eletrônica, 1952); Karlheinz Stockhausen (Gesang der Jünglinge, versão original em 4 canais, 1955-56), Édgard Varése (Poème électronique, versão de concerto em 2 canais e projeção de imagens,1958). Pierre Schaeffer (Étude aux sons animes, versão em CD, 1958 – rev.1971), Jorge Antunes (Rituel Violet, sax tenor e eletrônica, 1999), Jean-Claude Risset (Songes, versão original em 4 canais,1979); Jocy de Oliveira (Naked Diva, voz feminina e eletrônica, 2000).

Dia 19/08 (Sexta-feira) – 18h30. Música para sopros, voz e piano. Afonso de Oliveira, flauta. Bezaleel Ferreira, clarinete. Thiago Neves, oboé. Bezaleel Ferreira, clarinete. Philip Doyle, trompa. Márcia Taborda, voz. Marina Spoladore, piano. Programa: Olivier Messiaen (Le merle noir, 1952, Île de feu 2 dos Quatro estudos rítmicos, 1950); Sofia Gubaidulina (Toccata-Troncata, 1971, Invention, 1974); Witold Lutoslawsky (Dance Preludes, 1954, Epitaph, 1979); Luciano Berio (Sequenza III para voz feminina, 1965); György Ligeti (Seis Bagatelas para quinteto de sopros, 1953).