Categorias
Memória

MEC apoiará reconstrução do Palácio

O  Ministério da Educação (MEC) apoiará a reconstrução do Palácio Universitário da Praia  Vermelha, parcialmente destruído por incêndio no último dia 28. Em reunião realizada na última quarta (06/04), o ministro Fernando Haddad afirmou ao reitor Aloisio Teixeira que não medirá esforços para que os danos sejam reparados.

O  Ministério da Educação (MEC) apoiará a reconstrução do Palácio Universitário da Praia  Vermelha, parcialmente destruído por incêndio no último dia 28. Em reunião realizada na última quarta (06/04), o ministro Fernando Haddad afirmou ao reitor Aloisio Teixeira que não medirá esforços para que os danos sejam reparados. “O ministério se compromete totalmente com essa causa”, declarou Haddad, em matéria publicada no site da Agência Brasil.

Após comunicado oficial do reitor Aloisio Teixeira, convocando a participação da sociedade civil, diversos órgãos governamentais, entidades e demais instituições já se manifestaram positivamente. Em reunião realizada, na última quinta (07/04), com representantes do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e a deputada federal Jandira Feghalli, o reitor estimou a reconstrução da Capela São Pedro de Alcântara em R$ 8 milhões, além de outros R$ 22 milhões para recuperar todo o conjunto do Palácio Universitário. Na mesma ocasião, a parlamentar informou que vai levar o assunto para que a Frente Parlamentar do Rio de Janeiro na Câmara encontre formas de ajudar a universidade a realizar as obras de todo o conjunto do Palácio Universitário.

Através de ofício, enviado no último dia 30, o Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) manifestou solidariedade a toda comunidade acadêmica pelo ocorrido. O ministro Aloisio Mercadante, titular da pasta, afirmou que “a destruição de parte deste inestimável patrimônio arquitetônico de mais de 150 anos” de existência “comovem toda a sociedade brasileira”. Por fim, Mercadante compromete-se a ajudar “a recuperar os danos patrimoniais sofridos por essa conceituada instituição de ensino e pesquisa brasileira”.

O prefeito Eduardo Paes anunciou, no último dia 30, através de seu perfil na rede social Twitter, que a Prefeitura patrocinará metade do valor da obra de reconstrução da Capela São Pedro de Alcântara, estimada, inicialmente, em torno de 4 milhões. Já O Instituto Ciência Hoje (ICH) também se comprometeu, através de carta enviada ao reitor Aloisio Teixeira, no último 1º, com a doação de R$ 100 mil para reforma do prédio, tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). De acordo com Renato Lessa, diretor-presidente do ICH, o instituto “não poderia ficar, de modo algum, alheio ao esforço de reconstrução já anunciado”. Ainda segundo a missiva, “o ICH dispõe-se a arcar com as despesas de reforma das instalações elétricas, além de outras medidas para tornar o referido prédio mais seguro”.

A Seção Sindical dos Docentes da UFRJ (Adufrj-SSind) também enviou carta de solidariedade, se comprometendo a disponibilizar sua “estrutura sindical a serviço da comunidade acadêmica da UFRJ” de modo a contribuir “na busca de soluções cabíveis para este momento”. O Instituto dos Arquitetos do Brasil (IAB-RJ) lamentou e prestou solidariedade à universidade. Através de carta assinada pelo presidente da entidade, Sérgio Ferraz Magalhães, comunica a aprovação de moção de apoio “com vistas à efetivação de providências para a pronta recuperação do funcionamento das atividades acadêmicas e a inadiável restauração do Palácio Universitário”. Já o diretor geral do Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Sukow da Fonseca (Cefet-RJ) enviou carta, em nome dos servidores e alunos, manifestando sua “consternação com o lamentável incidente” e colocando-se à disposição para colaboração.
 
Entenda

O incêndio que aconteceu, na última segunda feira (28/03), teve início na Capela São Pedro de Alcântara, dentro do Palácio Universitário. Além do espaço, a sala Anísio Teixeira também foi destruída. As atividades acadêmicas no prédio foram normalizadas no último dia 6.