Categorias
Memória

Candidatos se encontram em debate no CFCH

O primeiro de uma série de cinco debates entre os quatro candidatos ao cargo de reitor ocorreu na última terça (22/03), no Auditório Professor Manoel Maurício de Albuquerque, no Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFCH) da UFRJ.

Nos dias 11, 12 e 13 de abril, a comunidade universitária vai às urnas para eleger o reitor que estará à frente da UFRJ durante o quadriênio 2011-2015. O primeiro de uma série de cinco debates entre os quatro candidatos ao cargo ocorreu na última terça, 22/03, no Auditório Professor Manoel Maurício de Albuquerque, no Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFCH) da UFRJ. Na ocasião, os professores Alcino Câmara Ferreira Neto, Ângelo da Cunha Pinto, Carlos Antônio Levi da Conceição e Godofredo de Oliveira Neto expuseram suas principais propostas.

A Comissão Coordenadora do Processo Sucessório dividiu o debate em cinco blocos, nos quais os concorrentes – por ordem de sorteio – se apresentaram e realizaram perguntas entre si. No último bloco, os candidatos responderam a perguntas do público. O evento, que lotou as dependências do auditório, contou com a mediação do professor Vitor Iório, da Faculdade de Administração e Ciências Contábeis (Facc) da UFRJ.

Alcino Câmara, para quem “paz sem justiça não é paz, é trégua”, ressaltou a importância do papel da universidade na construção de melhorias sociais do país. O candidato da Chapa 12, “A UFRJ que o Brasil precisa”, propôs uma reflexão acerca do perfil de profissional formado na UFRJ e lembrou a necessidade de conscientização das especificidades da UFRJ e do modelo que se deseja alcançar. “A universidade deve ser um instrumento de reprodução do saber e do conhecimento, visando à transformação da sociedade”, afirmou Alcino Câmara.

Além da adoção de uma política que beneficie o meio ambiente, através da redução nos níveis de emissão de carbono, Ângelo da Cunha Pinto, da Chapa 99, “Por uma UFRJ transparente”, reivindicou a criação de novos cursos de licenciatura. O candidato sugeriu ainda iniciativas que aprimorem a gestão, como “a divulgação de relatórios das unidades, avaliações semestrais para os docentes, relatórios anuais para todas as unidades, reformulação dos prazos para seleção de docentes e identificação dos estudantes moradores dos alojamentos”.

Já Carlos Levi, da Chapa 10, “UFRJ em movimento”, se apresentou como o candidato da atual administração, que deseja “dar continuidade aos projetos desenvolvidos e incorporar novas idéias”. O pró-reitor licenciado de Planejamento e Desenvolvimento defendeu os avanços atingidos pela atual gestão no Ensino, na Pesquisa e na Extensão. O candidato lembrou ainda a conclusão das obras previstas no Plano Diretor UFRJ 2020, como o terminal de integração rodoviário, a cozinha do Restaurante Universitário (RU), próximo à Escola de Educação Física e Desportos (EEFD) e a ciclovia da Cidade Universitária.

Godofredo de Oliveira Neto, candidato da Chapa 20, “A UFRJ que buscamos”, sugeriu medidas para aprimorar a transparência administrativa na universidade, como a implantação de critérios claros para a distribuição dos cargos técnico-administrativos e uma gestão participativa. O candidato afirmou ainda que considera “necessária a interiorização da universidade”, mas fez ressalvas quanto à escolha das cidades, desde que “observadas as demandas das unidades envolvidas”.

Assista às imagens do debate na página da WebTV da UFRJ.

Acompanhe as notícias das Eleições 2011 no Portal da UFRJ.