Categorias
Memória

Luz para o campus

A Prefeitura Universitária concluiu todas as etapas de substituição e melhoria do sistema de iluminação do campus da UFRJ. Além de mais econômicas, as novas luminárias instaladas aumentaram a visibilidade.

A Prefeitura Universitária concluiu todas as etapas de substituição e melhoria do sistema de iluminação do campus da UFRJ. Além de mais econômicas, as novas luminárias instaladas aumentaram tanto a visibilidade que quem chega ao Rio de avião à noite se surpreende ao perceber do alto a diferença entre o campus e toda a área no entorno, adotando a universidade como referência.

O Diretor da Divisão de Redes Urbanas da Prefeitura Universitária (Dired), Sérgio Rodrigues Siqueira, informou que na última etapa, concluída em dezembro de 2010, o sistema de iluminação pública recebeu um investimento de mais de R$ 2,3 milhões provenientes do Reuni (Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais). Nos quase 12 meses que levou para realizar a troca, a Dired instalou 446 postes, 703 novas luminárias, 16 transformadores e mais de 90 mil metros de cabos de diferentes especificações. Agora, o campus conta com 632 postes e 1.075 luminárias e não há nenhuma área na escuridão.

“Antigamente, nas vias ao redor da Coppead e nas proximidades da Vila Residencial era tudo escuro ou com pontos precários de luz. Agora, isso mudou”, disse Sérgio Siqueira. Antes do projeto, a Cidade Universitária tinha 235 postes e 385 luminárias.

Desde 2006, a UFRJ renova o sistema. Primeiro, houve a implantação de um projeto piloto em um trecho da Avenida Horácio Macedo, entre as praças Giulio Massarani e Samira Mesquita. Na ocasião, verificou-se a viabilidade do projeto e houve aperfeiçoamentos nos postes que sustentam as luminárias. Daí para frente, parcerias aconteceram com as empresas que também utilizam o campus e a iluminação nova passou a contemplar a Avenida Pedro Calmon (2007), o trecho da Avenida Carlos Chagas Filho, entre o Largo Vanda de Oliveira – próximo do Alojamento Estudantil – e o Restaurante Universitário (2009) e a Avenida Horário Macedo, entre as praças Edson Saad e Giulio Massarani (2009).

De acordo com o diretor da Dired, os postes de 15m que sustentavam duas luminárias de vapor de sódio com 400W e que ficavam no meio dos canteiros centrais foram substituídos por postes de 12m com duas luminárias de 250W mais próximos à faixa de rolamento das vias. A economia é possível porque o sistema permite o desligamento intercalado das luminárias a partir da meia-noite.

“Instalamos um temporizador e uma fotocélula nas luminárias. Uma delas fica ligada entre 18h e meia-noite e a outra se acende quando há necessidade de luz, ao contrário das antigas que funcionavam das 18h às 6h ininterruptamente. A melhoria na qualidade ótica das lâmpadas de 250W também amplia a faixa coberta pela iluminação”, explicou Sérgio Siqueira acrescentando que a universidade também economiza com o aumento da vida útil das luminárias.

A Cidade Universitária conta agora com as ruas e avenidas bem iluminadas, o que contribui para a segurança e tranquilidade da comunidade acadêmica que frequenta os cursos noturnos, dos moradores da Vila Residencial, dos alunos do alojamento estudantil, das unidades do Complexo Hospitalar e das empresas que funcionam no campus.