Categorias
Memória

Ministra inaugura Centro de Referência das Mulheres da UFRJ

A ministra da Secretaria de Políticas para as Mulheres, Nilcéa Freire, e o reitor Aloisio Teixeira inauguraram  o Centro de Referência das Mulheres Suely Souza de Almeida, vinculado ao Núcleo de Estudos de Políticas Públicas em Direitos Humanos (Nepp-DH).

Aloísio Teixeira e a ministra Nilcéa FreireA ministra da Secretaria de Políticas para as Mulheres (SPM), Nilcéa Freire, e o reitor da UFRJ, Aloisio Teixeira, inauguraram na segunda-feira (20/12) o Centro de Referência das Mulheres Suely Souza de Almeida (CRM), vinculado ao Núcleo de Estudos de Políticas Públicas em Direitos Humanos (Nepp-DH), órgão suplementar do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFCH).

Para a ministra, o centro será um espaço que vai confluir o saber e a experimentação de diferentes unidades acadêmicas para pensar metodologias e tecnologias e fazer extensão universitária a partir do atendimento às mulheres. Segundo Nilcéa Freire, está colocada sob forma de documento na transição do governo federal a proposta do CRM. “Nós consolidamos a ideia de ter um centro como este dentro de uma universidade em cada região do país, que possibilite ser um núcleo de formação de agentes públicos para atuar na área de violência contra a mulher”, disse.

O reitor Aloisio Teixeira declarou durante o evento que a questão de violência de gênero é a mais aparente de uma relação que é socialmente distorcida e ruim para todos nós, por deixar marcas no corpo e na alma. “A relação de gênero que existe em nossa sociedade é muito antifeminina. A mulher é vítima de discriminação permanente. Somos educados em uma cultura de submissão e humilhação da mulher, que são formas de violência que deixam marcas na alma. É essa sociedade que nós não queremos. E é isso que devemos mudar, não apenas com boas intenções, mas precisamos de atos para transformar. O centro é o ato de lutar por uma sociedade melhor.”

Com 2.239 metros quadrados de área construída, o centro homenageia a professora Suely Souza de Almeida, falecida em 2002, que atuou na Escola de Serviço Social e esteve à frente da Decania do Centro de Filosofia e Ciências Humanas da UFRJ. Ela foi a principal idealizadora do projeto e esteve representada pelo marido, professor Gutemberg Leão de Almeida Filho, diretor do Instituto de Ginecologia, que fez um discurso emocionado sobre os valores defendidos pela mulher. “Orgulho muito grande ter sido companheiro de Suely. Ao percorrer o espaço, vi o sonho dela se tornar realidade em benefício das mulheres. Agradeço em nome da família essa consequência prática da vida da Suely, que era uma intelectual que pensava, estudava e fazia sempre em prol da coletividade.”

O CRM Suely Souza de Almeida estará em pleno funcionamento a partir de março, quando mais de 40 profissionais, entre assistentes sociais, psicólogos e advogados, estarão dando apoio às mulheres que vivem nas comunidades no entorno da Cidade Universitária. O prédio estará dotado de salas de cinema/teatro, de exposições, de leitura/literatura, de oficinas de dança, cerâmica e artesanato, pátio infantil e brinquedoteca, entre outros espaços e fica na Praça Jorge Machado Moreira, 100, ao lado da Prefeitura Universitária.