Categorias
Memória

Laboratório da UFRJ capacitará à distância profissionais de Vigilância em Saúde Ambiental

O Instituto de Estudos em Saúde Coletiva (Iesc), da UFRJ, inaugura no dia 8 de novembro, o Laboratório de Educação à Distância em Saúde Coletiva (Labead), na Cidade Universitária.

O Instituto de Estudos em Saúde Coletiva (Iesc), da UFRJ, inaugura no dia 8 de novembro, o Laboratório de Educação à Distância em Saúde Coletiva (Labead), na Cidade Universitária. A unidade será um polo de treinamento para todo o país de profissionais de órgãos públicos federais, estaduais e municipais na área de Vigilância em Saúde Ambiental, aprimorando a Universidade Aberta do Sistema Único de Saúde (UNA-SUS).

O Labead será um centro de referência onde coordenações técnicas preparam os cursos e os tutores orientam os alunos. O espaço será dotado de sala de videoconferência para realização de palestras e aulas especiais. A ideia é formar mais de 4 mil pessoas na área até 2012. O laboratório é fruto de articulação entre o Ministério da Saúde e a Organização Panamericana de Saúde (Opas) e  futuramente deve abrigar equipes que vão elaborar novos cursos de Educação à Distância em Saúde Coletiva.

A professora Carmen Fróes, coordenadora do Programa de Educação à Distância de Vigilância em Saúde Ambiental informou que serão três cursos de capacitação e um de especialização. “No curso de Avaliação de Riscos à Saúde Humana por Exposição a Substâncias Perigosas, o primeiro que oferecemos pelo programa, tivemos mais de mil inscritos no Brasil inteiro. Estamos nos preparando para abrir as inscrições para os outros dois, um sobre água para consumo humano e outro sobre desastres ambientais”.

O Programa de Educação à Distância de Vigilância em Saúde Ambiental é um aprimoramento da UNA-SUS, iniciativa desenvolvida pela Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde (SGTES) para formar uma rede colaborativa de instituições acadêmicas, serviços de saúde e gestão do SUS, destinada a atender as necessidades de formação e educação permanente do SUS. “Inicialmente, a universidade aberta só contava com capacitação em Saúde para a Família. A primeira universidade que está com uma proposta nacional mais abrangente é a UFRJ, com formação e capacitação na área ambiental”, informou Carmen Fróes.