Categorias
Memória

Empresa desenvolve tecnologia multitoque

Empresa residente na Incubadora de Empresas da Coppe desenvolveu de forma pioneira sistemas multitoque com tecnologia nacional.

 

Durante os últimos anos, a tecnologia se desenvolveu a tal ponto que atualmente incorporamos as mais diversas máquinas para auxiliarem nas ações do dia a dia. Assim, a praticidade passou a ser um lema na vida de muitos cidadãos. Se há sessenta anos um dos maiores avanços tecnológicos foi a criação do computador eletrônico, hoje em dia o que vemos é o ser humano cada vez mais interagindo com máquinas rápidas e práticas. Teclados, mouse e inúmeros botões vêm sendo substituídos por plataformas onde tudo pode ser feito com um simples toque na tela.



Como exemplo disso, a Ice Interactive, empresa residente na Incubadora de Empresas da Coppe, desenvolveu de forma pioneira sistemas multitoque com tecnologia nacional. Apesar da grande inovação desse sistema no exterior, a Ice pretende vencer a barreira do conhecimento existente no Brasil, desvinculando o país da dependência tecnológica e atender o mercado com know-how verde e amarelo.

O sistema é uma evolução do touchscreen, pois permite a interação de várias pessoas simultaneamente. Por meio de uma câmera, se detectam os movimentos das pessoas. As imagens são processadas e analisadas por um software que interpreta e responde às ações. A aplicação da tecnologia em mesas, pisos, paredes, vitrines ou quaisquer outras superfícies é uma inovação importante, que representa menor custo e maior confiabilidade.  A explicação é que há um gasto menor com hardwares, pois a centralidade da tecnologia se dá por meio de softwares. Em contrapartida, os sistemas multitoque demandam certo tempo de aprendizado. Apesar de serem mais rápidos que um mouse ou teclado, exigem relativa familiaridade para operar.

Uma tecnologia com inúmeras aplicações

Para Allan Dieguez, sócio-diretor da empresa, as aplicações desta tecnologia são inúmeras. Só na área educacional são diversos os exemplos. “Podemos usar na educação para fazer aulas mais interativas, com a substituição dos atuais quadros-negros que usam giz, resolvendo os problemas alergênicos e de limpeza. Além disso, podemos fazer aulas inteligentes com recursos multimídia como áudio e imagens 3D. Nesse sentido, modernizamos a metodologia de ensino e a interatividade fica muito mais intuitiva”, afirma.

Além da utilização em escolas, o sistema pode ser adotado em museus, aeroportos, centros de informação e restaurantes. Atualmente, lá fora, o sistema multitoque vem sendo utilizado em videogames. A tendência é o usuário lidar com as máquinas com gestos e movimentos, deixando de ser passivo e de realizar a interação por meio de controladores com fios. Para Allan, o novo modo representa a mudança da nossa relação com a tecnologia, pois mais do que toques, agora é possível interagir diretamente com todo o corpo.

Simon Medeiros, diretor de projetos da empresa, afirma que a tecnologia ainda está em desenvolvimento: “Ainda estamos trabalhando para torná-la mais eficiente. Em questão de venda, ainda não temos estimativas concretas, mas esperamos que talvez daqui a dois anos possamos falar de um produto final”, diz.