Categorias
Memória

Software feito no NCE ajuda na inclusão digital de cegos

Um programa leitor de telas de computador profissional para o sistema Linux, criado pelo Núcleo de Computação Eletrônica da UFRJ em parceria com o Serviço Federal de Processamento de Dados do Ministério da Fazenda, vai melhorar a participação dos deficientes visuais no mundo das licenças livres.

 

Agora os deficientes visuais já podem utilizar o sistema operacional Linux. O Núcleo de Computação Eletrônica (NCE-UFRJ), em parceria com o Serviço Federal de Processamento de Dados do Ministério da Fazenda (Serpro), desenvolveu um programa leitor de telas de computador de qualidade profissional para o sistema. Chamado de Liane TTS, o software será utilizado nos telecentros do programa de inclusão digital do Serpro.

O programa analisa a sequência de palavras do texto e remonta a pronúncia a partir de uma base de sons já pré-gravada. “Nós utilizamos gravações feitas pela locutora Liane Borges, do SBT, que contém todos os sons utilizados em nossa língua. Esses sons foram processados digitalmente pela Universidade Politécnica de Mons, na Bélgica. Com a união desses fonemas básicos e sua correção em tempo real, nós conseguimos uma fala muito próxima da humana”, explicou o professor José Antônio Borges, coordenador do projeto e analista de sistemas do NCE.

Segundo ele, o software é o resultado de anos de pesquisa na área de acessibilidade dos computadores para deficientes visuais. Desde 1993, o NCE pesquisa sintetizadores de voz para computadores. “Naquela época, nós desenvolvemos a primeira ferramenta de leitura de telas profissional do país. Comparando com as soluções de acessibilidade que existem hoje, percebe-se que ele era muito rudimentar. Mas, ainda assim, foi o primeiro a ser desenvolvido no país”, afirmou.

O professor espera que o Liane TTS ajude o usuário com deficiência visual a interagir melhor com o computador. “Até pouco tempo atrás, o sistema Linux tinha poucas e ineficientes ferramentas de leitura de telas. No sistema Windows, essa tecnologia já existe com boa qualidade. O que estamos fazendo é trazer para o consumidor do sistema operacional Linux um programa de melhor resultado”, disse.

O Liane TTS já  está sendo distribuído para os telecentros do Serpro espalhados por todo o Rio de Janeiro. A cerimônia de apresentação foi feita na unidade do Circo Voador. “Todos os telecentros do Serpro receberão uma unidade do programa. Agora é preciso que os instrutores sejam treinados pelo Serpro para repassar a utilização do programa para os usuários. Além disso, também será disponibilizado para download gratuito no site do órgão.”