Categorias
Memória

Colegiados aprovam reconvocação da Cotav

Conselheiros repassarão às unidades informações sobre os critérios para alocação de vagas docentes, bem como do ajuste na equação para as necessidades de reposição de cada unidade.

Nesta quarta (03/03), a sessão conjunta do Conselho de Ensino em Graduação (CEG) e do Conselho de Ensino para Graduados (CEPG) aprovou a reconvocação da Comissão Temporária de Alocação de Vagas (Cotav). Os conselheiros repassarão, até o dia 12 de março, às unidades informações acerca dos critérios para alocação de vagas docentes, bem como do ajuste feito na equação utilizada para cálculo das necessidades de reposição docente de cada unidade.

No dia 15 de março, terão início as atividades da Cotav, cujo relatório será apreciado em nova sessão conjunta do CEG e do CEPG. No total, 245 vagas serão distribuídas, sobrando outras 30 como reserva técnica. A previsão é de que o relatório seja então levado ao Conselho Universitário, para sua apreciação final, no dia 8 de abril.

Durante a sessão, os conselheiros aprovaram mudanças para o edital da Jornada de Iniciação Científica (JIC). O evento terá duração de uma semana, do dia 4 ao dia 8 de outubro, integrando a iniciação artística e cultural. O evento transcorrerá simultaneamente ao Congresso de Extensão. As inscrições para a JIC serão iniciadas no dia 12 de abril.

A representação discente junto ao CEPG reivindicou o aumento do valor conferido às bolsas de iniciação científica pagas pela UFRJ com recursos próprios. A bolsa, no valor de R$ 300, não recebe reajuste desde maio de 2005 e os estudantes consideram esse montante defasado face às suas necessidades e pleiteiam que o valor das bolsas concedidas pela universidade não esteja atrelado ao das bolsas concedidas pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Solidariedade

O CEG aprovou ainda um pedido de transferência, em caráter excepcional. Foi o caso de um estudante matriculado na Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), cuja mãe e padrasto, dos quais dependia economicamente, faleceram na tragédia ocorrida na tempestade de Angra dos Reis.

O rapaz, cujo pai falecera em 2006, está morando no Rio de Janeiro na casa de um ex-marido de sua mãe e a conselheira Ana Maria Ribeiro destacou que, em casos semelhantes, há jurisprudência para que seja feita a transferência de uma universidade federal para sua congênere mais próxima à residência do estudante. Por unanimidade, o Conselho aprovou a transferência do estudante para o curso de Engenharia Civil, da UFRJ.