Categorias
Memória

UFRJ promove sua I Semana de Agroecologia

Evento, que vai até esta sexta, conta com palestras, mesas-redondas, debates, apresentação de filmes, feira de troca de livros e produtos agroecológicos, além de oficinas e atividades culturais.

Teve início nessa segunda-feira (24/08) a I Semana de Agroecologia da UFRJ. O evento, que vai até o dia 28, conta com palestras, mesas-redondas, debates, apresentação de filmes, feira de troca de livros e produtos agroecológicos, além de oficinas e atividades culturais. A realização é de alunos de vários cursos através de projetos desenvolvidos por eles em seus respectivos institutos.

Os projetos são: Capim-Limão, do Instituto de Biologia (IB), Geomata, do Instituto de Geociências (IGEO), MUDA, dos alunos do curso de Engenharia Ambiental e Eco-operação, da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU). A abertura do evento foi feita pela professora Benedita Aglai Oliveira da Silva, coordenadora de licenciatura do curso de Biologia, representando a diretora do instituto, Maria Fernanda. Benedita deu boas-vindas a todos e ressaltou o apoio do IB aos alunos nesse projeto.

Para ela a semana será importante como estímulo à reflexão sobre a construção de uma nova coexistência homem-meio ambiente. A professora elogiou o grupo Capim-Limão, composto por estudantes de Biologia, por seu projeto de estudos e experimentações em agroecologia e agricultura.

“Junto com os estudantes de outros cursos, eles demonstram a possibilidade e urgência no tratamento de questões tão importantes como agricultura, alimentos e novos vieses de consciência social, assim como novas abordagens disciplinares em suas grades de estudo que direcionem reflexões e práticas para essa nova humanidade. O IB parabeniza os organizadores e deseja uma boa semana de debates e discussões proveitosas”, concluiu.

Após à abertura houve uma breve apresentação do panorama do movimento agroecológico dentro da UFRJ, que começou em 1994 com a realização de uma série de plantios feita pelo grupo Geo-mata. Com as trocas de experiência promovidas por encontros nacionais e regionais de estudantes de biologia, a consciência sobre esse tipo de ação cresceu e suscitou o surgimento de novos grupos para praticar, dialogar e experimentar por conta própria.

O primeiro dia do evento contou ainda com uma palestra da professora Mônica Cox, do departamento de Geografia da Universidade Federal Fluminense (UFF) e com a exibição do filme “Neste chão tudo dá”. No restante dos dias, além de palestras ocorrerão as feiras, as oficinas e as atividades culturais.

Para saber detalhes da programação os interessados podem acessar o site do evento.