Categorias
Memória

Pesquisador discute a relação entre canto dos pássaros e fala humana

Pesquisa revela que aprendizado vocal dos animais constitui um traço comum em relação aos seres humanos.

Com o objetivo de estabelecer uma comparação entre o desenvolvimento da fala humana e o canto dos pássaros, Cláudio Viana de Mello, professor da Universidade de Oregon (EUA), apresentou na terça-feira, dia 4, parte dos seus estudos na palestra “Desvendando as bases moleculares do canto em pássaros canoros: uma janela para o entendimento do aprendizado vocal e da fala”. O evento foi realizado no Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF).

Mello explica que o aprendizado vocal, ou seja, a capacidade de um animal aprender a vocalizar imitando os sons emitidos pelos adultos da própria espécie, constitui um traço comum em relação aos seres humanos. Algumas raras espécies, como cetáceos (baleias e golfinhos), morcegos, papagaios, periquitos e beija-flores, também apresentam essa característica, segundo o pesquisador. O estudo pretende propor uma interface entre o comportamento animal e a genética.

Semelhanças 

Assim como o bebê, na sua primeira fase, o pássaro também ouve o canto dos “pais” para depois tentar reproduzir o mesmo som. Outras particularidades dizem respeito aos diferentes tipos de canto dos pássaros. Segundo Mello, a variação, que ocorre de acordo com cada espécie e habitat, representa uma forma de “dialeto” de cantos.

A partir de tais observações, cientistas começaram a perceber que as estruturas cerebrais do homem podem ser parecidas com as das aves. Nas duas espécies, as mesmas áreas cerebrais são ativadas na reprodução da fala e do canto.

O genoma que está sendo feito sobre os cantos dos pássaros indica mutações que podem explicar o desenvolvimento da fala humana. Segundo o pesquisador, esses estudos comparativos permitem facilitar a compreensão do funcionamento do nosso cérebro.