Categorias
Memória

Reitor ouve, em Xerém, reivindicações de estudantes do novo campus da UFRJ

“Temos que planejar e responder não apenas às demandas por professores que estão faltando hoje, mas antever os problemas, para que possam ser resolvidos com antecedência; afinal, queremos que este campus de Xerém seja uma vitrine em matéria de ensino universitário”, afirmou o reitor da UFRJ, Aloísio Teixeira, diante da turma do 2º período do curso de Ciências Biológicas, modalidade Biofísica, durante visita da equipe da reitoria nesta sexta-feira, dia 22 de maio.

 “Temos que planejar e responder não apenas às demandas por professores que estão faltando hoje, mas antever os problemas, para que possam ser resolvidos com antecedência; afinal, queremos que este campus de Xerém seja uma vitrine em matéria de ensino universitário”, afirmou o reitor da UFRJ, Aloísio Teixeira, diante da turma do 2º período do curso de Ciências Biológicas, modalidade Biofísica, durante visita da equipe da reitoria nesta sexta-feira, dia 22 de maio.

Pela segunda vez, desde a inaugurarão do curso, em meados de 2008, os estudantes puderam dialogar diretamente com o reitor, pró-reitores de Graduação e de Pessoal, Superintendente da SG6 e Prefeito da UFRJ, além de professores responsáveis pela organização dos curso, sobre os avanços e as dificuldades de implantação do novo campus.

Desde a último encontro, ocorrido dia 16 de março, importantes melhorias puderam ser providenciadas. “Pudemos assegurar a implantação de uma sala de estudos, com computadores, a montagem de uma biblioteca com livros básicos do curso e estamos concluindo a instalação dos laboratórios de química e física”, destacou o professor Geraldo Cidade, coordenador do polo de Xerém. Diante da reivindicação dos estudantes, que reclamam da falta de professores nas disciplinas Métodos Matemáticos em Biologia I e II, Geraldo observou que estão sendo ultimados esforços para regularizar a chegada de dois docentes, que tiveram sua contratação atrasada por serem estrangeiros e dependerem de visto permanente de seus respectivos consulados.

Outro pleito que vem sendo equacionado pela Prefeitura da UFRJ em articulação com a SG6 é a ampliação de equipe de segurança no campus de Tamoio. Houve dois furtos, nos primeiros meses do ano, de um datashow e um computador da secretaria acadêmica, mas a vulnerabilidade das salas começou a ser contornada com a troca de fechaduras e colocação de grades e insulfilm nas janelas.

É, porém, cada vez mais imperiosa a necessidade de assegurar a expansão do campus, pois as quatro salas atuais do curso de Biofísica encontram-se provisoriamente localizadas no prédio do Complexo Esportivo Parque Tamoio e serão insuficientes com a chegada de 60 novos calouros a  cada semestre. As instalações definitivas, já em processo de licitação, serão construídas no terreno cedido pelo Instituto Nacional de Metrologia e Qualidade Industrial (Inmetro), estando a realização das obras a cargo da Prefeitura do Município de Duque de Caxias.

Ao fim do encontro, um abaixo-assinado com mais de 50 assinaturas foi entregue ao reitor, contendo as reivindicações mais urgentes dos estudantes. Uma delas – acesso à Internet –, segundo o professor Geraldo Cidade, será atendida a partir da próxima semana, quando o acesso sem fio passará a funcionar no campus de Tamoio.