Categorias
Memória

Faculdade de Educação aprova transferência para Cidade Universitária

A Faculdade de Educação (FE-UFRJ) aprovou a proposta de transferir suas atividades para a Cidade Universitária desde que sejam oferecidas condições adequadas para o pleno funcionamento da unidade naquele campus.

A Faculdade de Educação (FE-UFRJ) aprovou a proposta de transferir suas atividades para a Cidade Universitária desde que sejam oferecidas condições adequadas para o pleno funcionamento da unidade naquele campus. A decisão foi tomada na quinta, dia 16, durante reunião extraordinária da Congregação da FE-UFRJ, na Sala Anísio Teixeira, no campus da Praia Vermelha. Os conselheiros voltam a se reunir no próximo dia 28 para discutir as propostas de cada departamento e as demandas de alunos e funcionários do quadro técnico-administrativo.

Cinco conselheiros votaram pela transferência da FE-UFRJ para a Cidade Universitária e dois foram favoráveis à manutenção das atividades na Praia Vermelha, em ambos os casos, sob condições. Houve ainda uma abstenção. Segundo a diretora da FE-UFRJ, Ana Maria Monteiro, novas propostas ainda serão incorporadas pelo grupo de trabalho. Ela ressaltou que a aprovação não representa em nenhum momento uma ida incondicional da Faculdade de Educação para a Cidade Universitária. 

“Nossa preocupação é que se garanta o funcionamento pleno das atividades de ensino, pesquisa e extensão em Educação. Queremos que a transferência possibilite condições adequadas para a articulação orgânica dessas atividades”, afirmou a diretora, reconhecendo que a formação de professores vem sendo prejudicada pelo processo histórico de fragmentação da universidade. Os alunos da faculdade atualmente se dividem entre os campi da Praia Vermelha e Cidade Universitária, Instituto de Filosofia e Ciências Sociais (IFCS) e Colégio de Aplicação (CAp-UFRJ).

Parecer

A reunião extraordinária deu continuidade às discussões iniciadas no dia 7 de abril, quando os conselheiros colocariam em votação um memorando dispondo sobre a possibilidade de transferência da FE-UFRJ. Naquela ocasião, a representação discente pediu vistas para análise do documento, suspendendo a votação.

Os estudantes elaboraram um parecer, apresentado na quinta, em que rejeitam a proposta de transferência para a Cidade Universitária e defendem “uma expansão com qualidade”. Segundo eles, “tal documento privilegia, de forma equivocada, o aspecto físico/ estrutural da formação de professores e professoras em nossa instituição em detrimento dos aspectos político-pedagógicos propriamente ditos”.

A diretora da FE-UFRJ, Ana Maria Monteiro, destacou o caráter democrático da discussão, reafirmando que “nenhuma representação foi cerceada”. Os debates se estenderam por mais de quatro horas, com autorização dos membros da Congregação para que os não conselheiros também pudessem expor suas posições sobre a pauta.