Categorias
Memória

À espera de novos recursos

O Hospital Universitário Clementino Fraga Filho vive a expectativa de que seu orçamento seja ampliado em 2009. Para o diretor-geral do HUCFF, Alexandre Pinto Cardoso, é preciso que o Ministério da Educação

O Hospital Universitário Clementino Fraga Filho vive a expectativa de que seu orçamento seja ampliado em 2009. Para o diretor-geral do HUCFF, Alexandre Pinto Cardoso, é preciso que o Ministério da Educação assuma a responsabilidade de arcar com os HUs.  “A proposta é que o HUCFF receba três milhões de reais por mês para verbas de custeio. Hoje o custeio do hospital é feito, predominantemente, por prestação de serviços. Não podemos estar vinculados apenas à assistência, sob o risco de que o ensino e a pesquisa tornem-se pontos secundários, quando são, verdade, nossa razão de existir”.

Além dos R$ 36 milhões por ano de verbas de custeio, O HUCFF ainda poderia contar com cerca de R$ 4 milhões do contrato de gestão com o Sistema Único de Saúde (SUS). “Este dinheiro não vem de graça, mas do atendimento que fazemos. Além do mais, a tabela do SUS é defasada e precisa ser revista. Por cada R$ 100 que nós gastamos para atender o SUS, a gente recebe, em media, 60% de volta. Este estudo foi feito em conjunto com os HUs de Minas Gerais, Paraná e a Santa Casa de Porto Alegre (RS)”, afirma o diretor.

Se mais recursos não vierem, o HUCFF pode voltar a viver uma nova crise. “Há demandas sociais batendo à nossa porta e, naturalmente, os HUs consomem mais recursos por sua natureza. Se as verbas não vierem, o endividamento voltará a ocorrer”, explica o diretor, anunciando que mesmo com todas as dificuldade o HUCFF foi considerado o terceiro melhor hospital do Estado do Rio, entre particulares e públicos, segundo o último Anuário Médico.