Categorias
Memória

Faculdade de Medicina comemora 198 anos

A Faculdade de Medicina da UFRJ comemorou nessa segunda-feira, dia 6, seu aniversário de 198 anos. O evento contou com apresentação musical, rememoração da história da criação do curso e entrega do prêmio de excelência em ensino para alguns professores.

A Faculdade de Medicina da UFRJ comemorou nessa segunda-feira, dia 6, seu aniversário de 198 anos. O evento contou com apresentação musical, rememoração da história da criação do curso e entrega do prêmio de excelência em ensino para alguns professores.

 Foto: Raquel Lima

  

 O duo musical, composto por Igor Levy e
Ana Miccolis, prestigiou a comemoração com
música de Mozart

A abertura do encontro foi contemplada com o duo musical, em homenagem a Mozart e à Áustria, de flauta transversa e harpa de pedais, apresentadas pelos músicos Igor Levy e Ana Miccolis, respectivamente. O repertório preparado para a ocasião, incluiu desde as doces melodias de Mozart, como a famosa Canção da Flauta Mágica, até valsas vienenses. Para Ana, mestre pela Escola de Música da UFRJ, a união desses dois instrumentos é um casamento perfeito, pois consegue segurar notas que dificilmente outros conseguiriam.
                                                                                                   

 Mesa de abertura da comemoração

Ainda encantado com a música, o atual diretor da FM, professor Antonio Ledo, fez um paralelo entre a arte apresentada e o curso formador de médicos da UFRJ. “A alma humana precisa de afagos, senão fica inquieta. Fico feliz com o afago da música que ouvimos. Esse concerto nos remete a alguns pensamentos. A harpista nos revelou que o seu instrumento tem sete pedais que tiram as dissonantes, para que harmoniosamente possa seguir a melodia. Assim é como devemos tratar a Faculdade de Medicina, para que ela siga caminhando equilibrada”, declara Ledo.

Após a riqueza tímbrica que deu vida às famosas obras de compositores

 Antônio Ledo, diretor da
  Faculdade de Medicina

austríacos, os convidados da festa puderam voltar no tempo para conhecer um pouco mais da criação da FM. Esse momento foi reservado para o convidado George Doyle, ex-professor de medicina da UFRJ e atual reitor da Universidade Santa Úrsula, que contextualizou a vinda da família real para o Brasil com a implementação do curso de formação médica no dia 5 de novembro de 1808.

Durante a celebração dos 198 anos da FM, a premiação de excelência em ensino, patrocinada pelo plano de Saúde Amil, premiou os professores: Carlos Henrique Boasquevisque e Vinícius Silveira, do Departamento de Cirurgia; Clemax Sant´Anna, do Departamento de Pediatria; Flávio Signoulli e Maurício Pantoja, do Departamento de Clínica Médica; Luiz Antonio de Lima e Roberto Medronho, do Departamento Medicina Preventiva; Miguel de Lemos Neto, médico da área do Instituto de Ciências Biomédicas (ICB); Silvana Alodi, da Histologia do ICB.

– A Faculdade de Medicina tem uma imensa responsabilidade com o país. A perspectiva de entender esse curso como só nosso deve acabar. A FM é da sociedade brasileira – enfatiza o diretor sobre a importância da universidade para o Brasil.