Categorias
Memória

Programa Fronteiras: a UFRJ na Amazônia

Com a participação direta de instituições de ensino superior, o Programa Fronteiras  Pesquisas para o Desenvolvimento da Amazônia Setentrional, busca retomar o desenvolvimento da região amazônica iniciado no Pacto Amazônico, em 1974. A UFRJ é uma destas instituições.

agencia933T.jpgPrograma Fronteiras: UFRJ na Amazônia

Com a participação direta de instituições de ensino superior, o Programa Fronteiras  Pesquisas para o Desenvolvimento da Amazônia Setentrional, busca retomar o desenvolvimento da região amazônica iniciado no Pacto Amazônico, em 1974. A UFRJ é uma destas instituições e conta com a coordenação geral de Alexandre Mendes Nazareth, superintendente geral da Pro-Reitoria de Extensão, PRO-5.
Este programa é fundamental, pois apesar da Amazônia ser uma região extremamente rica, é frágil e carece de condições que tornem possível conciliar preservação e o uso sustentável de seus recursos naturais. A idéia é gerar desenvolvimento, trabalho, ocupação e renda locais. Para o Pró-reitor de Extensão, professor Marco França, que participa do Conselho Gestor do programa, o envolvimento da universidade reafirma o compromisso com a redução das desigualdades regionais.
O Programa Fronteiras é gerenciado pelo Ministério da Defesa, responsável por adequar a infra-estrutura nas cidades que receberão os pesquisadores e viabilizar a mobilidade dos envolvidos nos projetos. Para isso, serão disponibilizados R$ 8 milhões pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), parceiro da iniciativa, enquanto o Ministério da Ciência e Tecnologia repassará às Universidades os recursos pertinentes à pesquisa. Serão destinados R$ 1,5 milhões para cada universidade no próximo ano.
Além da UFRJ, participam a Universidade Federal de Minas Gerais, a Universidade Federal do Pará e a Universidade Federal do Amazonas, que contribuirão para implantação de 3 pólos de desenvolvimento na região. Para maior integração dessas universidades, criaram-se grupos divididos por área temática, com um coordenador por área para interagir com os das demais universidades, facilitando a troca de informações, experiências e metodologias de pesquisa.

A UFRJ atua em cinco áreas e tem os seguintes coordenadores:
Segurança e Defesa, prof.ª Maria da Penha
Recursos Minerais, prof.º Cláudio Porto
Biodiversidade e Biotecnologia, prof.ª Gilda Leitão
Meio Ambiente, prof.ª Maria Fernanda
Cultura e Educação, prof.ª Ana Maria Daou

Nos dias 12 e 13 de dezembro, alguns dos coordenadores se reuniram para conhecer a realidade local e acertar com as Forças Armadas o apoio logístico e de infra-estrutura para o programa.

A UFRJ apresenta 15 propostas de projeto, que aguardam aprovação, referentes à segurança nacional, extração de elementos para novas medicinas, produção de técnicas para a construção regional a fim de obter um desenvolvimento integrado da região, entre outras.
As unidades envolvidas são a COPPE, o Instituto de Química, a Faculdade de Direito, Instituto de Geociências, Núcleo de Pesquisas de Produtos Naturais (NPPN), Instituto de Biologia e a Escola Politécnica.
A próxima reunião está prevista para janeiro de 2004, a fim de decidir quais serão os critérios de seleção destas propostas e a forma de repasse dos recursos.

As propostas da UFRJ são as seguintes:

UFRJ 1 – Análise da Vulnerabilidade dos Recursos Hídricos às Mudanças Climáticas com foco na Região da Bacia Amazônica Brasileira visando a proteção e uso sustentável desta região do país. Coordenador: Profa. Dra. Suzana Kahn Ribeiro e Prof. Dr. Marco Aurélio Vasconcellos de Freitas.

UFRJ 2 – Narcotráfico: Origens, atividades e projeção internacional. Coordenador: Profa. Maria da Penha Almeida Cruz.

UFRJ 3 – Exploração Mineral no Distrito Bauxítico de Oriximiná: Geologia dos Depósitos, Caracterização Tecnológica dos Rejeitos e Introdução do Risco Ambiental e Social na Análise Econômico-financeira do Empreendimento. Coordenador: Prof. Dr. Cláudio Gerhein Porto e Prof. Dr. Regis da Rocha Motta.

UFRJ 4 – Segurança: vitimização e bem comum. Coordenador: Prof. Armenio Albino da Cruz Filho e Profa. Dra. Sílvia da Silveira Mello Vargas.

UFRJ 5 – Biosprospecção de Espécies Utilizadas Medicinalmente por uma Comunidade de Oriximiná – PA, Brasil. Coordenadora: Profa. Dra. Gilda Guimarães Leitão.

UFRJ 6 – Variabilidade Genética e Dinâmica da Utilização de Recursos em Drosofilídeos da Amazônia. Coordenadores: Blanche Christine Bitner-Mthé Leal e Prof. Antônio Bernardo de Carvalho

UFRJ 7 – Sistema de Prognóstico de Queimadas e Monitoramento Climático na Macro região que envolve os Municípios de São Gabriel da Cachoeira e Tabatinga – AM. Coordenadores: Prof. Luiz Francisco Pires Guimarães Maia e Prof. Gutemberg Borges França

UFRJ 8 – Estudos de Engenharia para o Saneamento Ambiental de Localidades da Amazônia Setentrional. Coordenadores: Prof. Isaac Volschan Jr, Prof. Eduardo Pacheco Jordão e Prof. José Paulo Soares de Azevedo.

UFRJ 9 – Gestão Comunitária de Recursos Naturais como Proposta de Minimização de Conflitos Sócio-ambientais no Entorno de UcS. Coordenador: Profa. Dra. Maria Fernanda S. Quintela da C. Nunes.

UFRJ 10 – Mapeamento e Levantamento Ambiental, Sócio-Econômico Cultural, da Área de São Gabriel da Cachoeira Alto Rio Negro. Coordenador: Prof. Dr. Paulo Márcio Leal de Menezes / Profa. Dra. Carla Bernadete Madureira Cruz.

UFRJ 11 – Pobreza, Meio Ambiente, Informalidade e Territórios no Entorno da Mineração rio do Norte (MRN): Região de Oriximiná e Óbidos – Rio Trombetas. Coordenador: Profa. Dra. Maria Célia Nunes Coelho.

UFRJ 12 – Mapeamento Participativo para o desenvolvimento sustentável em comunidades indígenas do Alto do Rio Negro.

UFRJ 13 – Integração da Biologia, Química e Biotecnologia vegetal na busca por novas formulações inseticidas em plantas da Amazônia Brasileira para o controle do vetor da dengue. Coordenador: Prof. Ricardo Machado Kuster.

UFRJ 14 – Biodiversidade Morfo-Molecular de Vertebrados do Alto Rio Negro: Pantepuis. Coordenador: Profa. Dra. Cláudia Russo.

UFRJ 15 – Desenvolvimento de placas de espuma cerâmica, utilizando argilas da região Norte, para construção de habitações alinhadas com as características do ambiente amazônico. Coordenador: Prof. Marcus Vinicius de Araújo Fonseca (D.Eng.)