Categorias
Institucional Memória

UFRJ lança sala de imprensa virtual

Ainda na versão beta, o espaço é dedicado a órgãos de imprensa

Em uma ação da Coordenadoria de Comunicação Social (Coordcom), a Universidade Federal do Rio de Janeiro está lançando a Sala de Imprensa UFRJ nesta sexta-feira (12/6). Ainda na versão beta, o site é a fonte ideal para que jornalistas, órgãos de imprensa e influenciadores encontrem informações confiáveis sobre a universidade líder em inovação no país (Ranking Universitário Folha 2018 e 2019).

O novo espaço traz notícias, informações sobre os campi, hospitais, museus, patrimônio, perguntas frequentes, além dos perfis dos gestores da Reitoria, pró-reitorias e Prefeitura Universitária (PU).

A Sala de Imprensa UFRJ dispõe, ainda, dos contatos das diversas assessorias de imprensa das unidades da instituição, como Reitoria; Museu Nacional, que completou 202 anos neste mês; Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia (Coppe/UFRJ), maior centro de ensino e pesquisa em Engenharia da América Latina; e o Hospital Universitário Clementino Fraga Filho (HUCFF), maior hospital do estado do Rio de Janeiro em volume de consultas.

O site conta também com a área UFRJ na Mídia, na qual são concentradas as inserções da Universidade nos meios de comunicação social de TV, rádio, jornal impresso, revista, site e blog. Para se ter uma ideia, a UFRJ é citada, em média, 50 vezes por dia por diferentes veículos, como TV Globo, BandNews FM, Folha de S. Paulo, Veja, G1 e Blog do Luis Nassif. A Assessoria de Imprensa, ligada à Coordcom, faz monitoramento diário dos canais difusores de informação de forma quantitativa e qualitativa, a fim de obter dados para uma comunicação mais estratégica.

Em um compromisso com a transparência, o público em geral – e os jornalistas, principalmente – poderá encontrar, na Sala de Imprensa UFRJ, a agenda da Reitoria e Vice-Reitoria, com os compromissos oficiais dos titulares. Além disso, também será possível ter acesso a vídeos, fotos (via Panorama UFRJ), logotipos, entre outras mídias e informações. Nas próximas semanas, a Assessoria de Imprensa disponibilizará, ainda, um manual de noções básicas de comunicação com a mídia para pesquisadores da UFRJ.

“Essa iniciativa da Coordcom é fundamental, principalmente neste momento de ataque à imprensa, à informação de qualidade, em uma época em que há muitas fake news sendo transmitidas pelas redes sociais. É muito importante que tenhamos esse ambiente de garantia da veracidade e transparência da informação, de democratização da informação e de informação de qualidade produzida pela nossa Universidade”, afirma a reitora da UFRJ, Denise Carvalho.

A Sala de Imprensa UFRJ (versão beta) pode ser acessada pelo endereço saladeimprensa.ufrj.br.

 

Comunicação da UFRJ em ação

O trabalho de comunicação da Universidade não para! O serviço segue para além da Sala de Imprensa UFRJ. Na Coordcom, a equipe de Design e Tecnologia projeta o novo site da UFRJ, cuja estreia está prevista para o segundo semestre de 2020, quando a Universidade faz 100 anos; o time de Mídias Criativas segue na produção de conteúdos exclusivos para as redes sociais, além de vídeos para a campanha UFRJ no Combate ao Coronavírus; a equipe de Conteúdo produz, desde o início da pandemia, matérias para o site coronavirus.ufrj.br e está nos preparativos para o lançamento do novo formato do Conexão UFRJ, interligando sociedade e academia em temas de interesse público e que tocam à instituição; e o time de Assessoria de Imprensa, além de apoiar o setor de Conteúdo, segue ativo no atendimento à imprensa brasileira (imprensa@ufrj.br) e estrangeira (press@ufrj.br), além do WhatsApp: +55 (21) 96845-7859.

 


foto: Marco Fernandes (Panorama UFRJ)

A UFRJ

Pública, centenária e respeitada internacionalmente, a UFRJ é a primeira universidade criada pelo Governo Federal, em 1920. Mas, antes, algumas unidades já estavam em funcionamento, como a Escola Politécnica, fundada em 1792, que é considerada a sétima escola de Engenharia mais antiga do mundo e a primeira das Américas. No início chamada de Universidade do Rio de Janeiro, a UFRJ reuniu a Escola Politécnica, a Faculdade Nacional de Medicina, criada 1808, e a Faculdade Nacional de Direito, fundada em 1891.

Presença registrada nas dez melhores posições de diversos rankings acadêmicos na América Latina, a UFRJ conta, hoje, com 176 cursos de graduação e 232 cursos de mestrado e doutorado. Segundo o Ranking Universitário Folha 2019, a UFRJ é a universidade mais inovadora do país, o que se deve também à sua pluralidade: tem mais de 4 mil docentes, 65 mil estudantes, 3 mil servidores que atuam em hospitais e 5 mil técnicos-administrativos.

A UFRJ tem estrutura similar à de um município de médio porte, compatível com o seu grau de relevância estratégica para o desenvolvimento do país. Formou uma sucessão de ex-alunos notáveis, como o indicado ao Prêmio Nobel da Paz, Osvaldo Aranha; os escritores Jorge Amado e Clarice Lispector; o arquiteto Oscar Niemeyer; os médicos Oswaldo Cruz e Carlos Chagas; a jornalista Fátima Bernardes; e o matemático Artur Ávila, primeiro latino-americano a receber a Medalha Fields, honraria considerada equivalente ao Prêmio Nobel concedida a matemáticos de até 40 anos de idade.

Quarta instituição que mais produz ciência no Brasil, a UFRJ possui dois campi fora da capital fluminense: um em Macaé e outro em Duque de Caxias. Com projetos de ponta nas áreas científica e cultural, a antiga Universidade do Brasil tem sob seu escopo 9 hospitais e institutos de atenção à saúde, 13 museus, 1.456 laboratórios, 1.863 projetos de extensão, 14 prédios tombados, 45 bibliotecas e um Parque Tecnológico de 350 mil metros quadrados, com startups e empresas de protagonismos nacional e internacional.