Categorias
Memória

Seminário DOPS – Ocupar a memória

Da Primeira República à Ditadura Militar, o Prédio da Polícia, localizado na esquina das Ruas da Relação e dos Inválidos, serviu de equipamento para os órgãos de segurança. Desde 2008 o local está sem uso, resultando em uma verdadeira política de esquecimento.

Da Primeira República à Ditadura Militar, o Prédio da Polícia, localizado na esquina das Ruas da Relação e dos Inválidos, serviu de equipamento para os órgãos de segurança, que se valiam de perseguições, espionagem, sequestro, encarceramento, tortura, execução e desaparecimento forçado. Desde 2008 o local está sem uso, resultando em uma verdadeira política de esquecimento. O abandono do prédio é um testemunho das ditaduras, mas também expressa contornos de uma frágil democracia.
 

Dia 04/11
 
10h – Abertura (IFCS)
Prof. Marco Aurélio Santana – Diretor IFCS/UFRJ
Wadih Damous – Presidente da CEV-Rio
Nadine Borges – Membro da CEV-Rio
 
10h15 – Usos do prédio através do tempo
Profª Luciana Lombardo – Dpto de História PUC-Rio (mediadora)
Profª. Marcos Brêtas – IH-UFRJ
Profª. Anita Prestes – IH-UFRJ
Profª. Jessie Jane Vieira de Souza – IH-UFRJ
Mãe Meninazinha de Oxum – Terreiro Ilê Omolu Oxum
 
12h – Almoço
 
14h – Testemunho da Verdade – DOPS: 1964 (DOPS)
Wadih Damous – CEV-Rio
Romeu Bianchi Júnior – Ex-preso político
 
15h30 – Testemunho da Verdade – DOPS: 1968
Wadih Damous – CEV-Rio
Geraldo Cândido – CEV-Rio e perseguido político
Ana Miranda – Ex-presa política
Newton Leão – Ex-preso político
 
Dia 05/11
 
10h – Construção e Gestão de Espaços de Memória (IFCS)
Prof. Marco Aurélio Santana – Diretor IFCS (mediador)
Cláudia Rose Ribeiro da Silva – Museu da Maré
Marcelo Cunha – Museu Afro-Brasileiro – UFBA
Fabiola Heredia – Archivo Provincial de la Memoria de Córdoba
Kátia Filipini – Memorial da Resistência de São Paulo
Comissão de Anistia – Memorial da Anistia