Categorias
Memória

Curso de Saúde Coletiva obtém nota máxima em avaliação do MEC

A graduação em Saúde Coletiva da UFRJ obteve nota máxima na avaliação feita pelo Ministério da Educação (MEC) para reconhecimento de cursos. A visita de uma comissão do MEC foi realizada em julho deste ano e essa foi a primeira vez que o curso, criado em 2008, recebeu a avaliação do ministério.

Por Brunna Arakaki 

A graduação em Saúde Coletiva da UFRJ obteve nota máxima na avaliação feita pelo Ministério da Educação (MEC) para reconhecimento de cursos. A visita de uma comissão do ministério foi realizada em julho deste ano. Essa foi a primeira vez que o curso, criado em 2008, recebeu a avaliação do ministério.

O MEC confere aos cursos notas que vão de 1 a 5, e leva em conta o desempenho dos estudantes no Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade), a infraestrutura das faculdades e o grau de formação do corpo docente.

Segundo o professor Armando Meyer, diretor do Iesc, a nota máxima obtida é resultado da excelência do corpo docente, dos servidores técnico-administrativos, da infraestrutura da universidade e dedicação dos estudantes na busca contínua pela melhoria do curso.

O diretor ressalta ainda a importância da manutenção desse nível de qualidade: “Neste sentido, o relatório final da avaliação será uma importante ferramenta para reforçarmos os pontos fortes e melhorarmos naqueles itens em que não fomos tão bem avaliados”, disse.

O curso, vinculado ao Instituto de Estudos em Saúde Coletiva da UFRJ (Iesc−UFRJ), teve sua primeira turma em 2009.

Visando à formação de sanitaristas que atuarão, essencialmente, na construção e melhoria do Sistema Único de Saúde (SUS) e na consolidação da Reforma Sanitária Brasileira, o curso reúne os conhecimentos necessários às transformações das práticas em saúde, focado nos crescentes desafios da Saúde Pública brasileira.