Categorias
Memória

Palestra abre circuito “Landmarks in Biochemistry”

A UFRJ apresentou, no dia 3, a palestra que marcou a abertura do circuito “Landmarks in Biochemistry 2013”, promovida pelo Instituto de Bioquímica Médica (IBqM-UFRJ), com a presença do Dr. Kurt Wültrich, ganhador do Nobel de Química em 2002.


A UFRJ apresentou, no dia 3, a palestra que marcou a abertura do circuito “Landmarks in Biochemistry 2013”, promovida pelo Instituto de Bioquímica Médica (IBqM-UFRJ), com a presença do Dr. Kurt Wüthrich, ganhador do Nobel de Química em 2002. O evento aconteceu no Auditório Marcos Moraes, no Centro de Ciências da Saúde, Cidade Universitária.

Com o tema “My life as a scientist”, o professor falou sobre as experiências da sua vida que o levaram a gostar da área da ciência. O palestrante iniciou sua carreira com estudos sobre a biologia das proteínas, porque, segundo ele, as proteínas possuem uma estrutura química muito simples, com apenas 20 aminoácidos, e têm funções muito importantes, como a proteção da pele e do cabelo e a regulação dos hormônios.


Kurt contou que cresceu em uma casa no campo e ia sempre à floresta, onde aprendeu a pescar. “Eu pescava e isso foi muito importante para mim, porque eu passei a conhecer as espécies”, disse.

O especialista disse também que, na ciência, o importante é enfrentar os grandes obstáculos, e não tentar resolver pequenos problemas. Para se dar bem na carreira, ele diz que o estudo de matemática, física e outros idiomas é muito importante. “Comecei estudando esportes, e não ciência. Pratiquei esqui, natação e futebol. Eu comecei a aprender física através dos esportes”, contou.

Em 1968, Dr. Kurt iniciou os estudos das hemoglobinas, células do sangue responsáveis pelo transporte de oxigênio. Como era adepto dos esportes, passou dois meses correndo em altas altitudes para regular o nível de oxigenação do seu sangue. Para ele, é preciso ir além dos seus limites quando se trabalha com ciência.

Para realizar seus estudos, o professor precisou de uma equipe composta por profissionais de várias áreas, como física, química, biologia, microbiologia, entre outras. “A ciência é uma área interdisciplinar”, conta.

Ao falar sobre o uso da imaginação nas pesquisas, um hábito comum de muitos cientistas, Dr. Kurt diz que disciplina e especialização são ferramentas importantes para saber separar a imaginação do foco.

No final da palestra, o professor deu um conselho que, segundo ele, serve para os profissionais de todas as áreas: “O segredo do sucesso é saber se divertir”.