Categorias
Memória

Passeio no Paço, a Corte no Museu Nacional

Nos dias 3, 10 e 17 de dezembro, alunos de escolas do Rio de Janeiro participam do projeto Passeio no Paço, a Corte no Museu Nacional, que apresenta uma visita guiada pelas salas e ambientes do Palácio de São Cristóvão.

 Nos dias 3, 10 e 17 de dezembro, alunos de escolas do Rio de Janeiro participam do projeto Passeio no Paço, a Corte no Museu Nacional, que apresenta uma visita guiada pelas salas e ambientes do Palácio de São Cristóvão.

Antiga residência das famílias Real e Imperial, o prédio vira palco de uma história muito conhecida de todos nós: o início da formação de nosso país.

A encenação traz como personagens D. João VI, D. Maria, D. Carlota Joaquina, D. Pedro I, D. Pedro II, as imperatrizes Leopoldina e Tereza Cristina, e escravos, que saem dos livros de História e promovem uma verdadeira viagem no tempo.

Conduzido por dois guias, o público testemunha passagens e acontecimentos importantes que vão desde a chegada da Família Real ao Brasil, em 1808, até o fim do Império, em 1889.

Recheado de bom humor, o texto apresenta aos visitantes cenas da vida cotidiana e acontecimentos históricos, como as discussões sobre atos administrativos da Corte Portuguesa, a própria fundação do Museu e suas implicações para o desenvolvimento da então colônia.

Palco dessa visita, o Museu Nacional-UFRJ foi criado por Dom João VI, em 1818, com o intuito da coroa portuguesa em promover o desenvolvimento científico e o progresso da nação. Atualmente, o museu é a mais antiga instituição científica nacional, sendo um espaço de excelência onde se conjuga memória, educação, cultura e ciência.
Com lotação de 60 pessoas (divididas em dois grupos de 30), a apresentação, com início às 14 horas, dura cerca de 50 minutos.

Além de contar a história do Paço de São Cristóvão e a sua importância para o país como residência das famílias Real e Imperial e como centro das decisões políticas, o evento é uma ótima opção de entretenimento para grupos escolares.