Categorias
Memória

Servidores da UFRJ se mobilizam e ganham apoio do Consuni

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação da UFRJ (Sintufrj) realiza, nesta terça (19/6), uma manifestação em frente ao Hospital Escola São Francisco de Assis da UFRJ (Hesfa). O evento, que acontece a partir das 10h, tem como objetivo conscientizar a população carioca sobre a greve da categoria, que teve início no último dia 5.

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação da UFRJ (Sintufrj) realiza, nesta terça (19/6), uma manifestação em frente ao Hospital Escola São Francisco de Assis da UFRJ (Hesfa). O evento, que acontece a partir das 10h, tem como objetivo conscientizar a população carioca sobre a greve da categoria, que teve início no último dia 5. O endereço do Hesfa é Avenida Presidente Vargas, 2863, Centro.

Já na quarta (20/6), os trabalhadores técnico-administrativos em educação da UFRJ se reúnem às demais categorias do serviço público federal, no ato público, que terá concentração, a partir das 14h, na Candelária, rumo ao Obelisco, na Avenida Rio Branco. A Grande Marcha, como vem sendo chamada, contará com a participação de manifestantes da Cúpula dos Povos. São esperadas cerca de 50 mil pessoas.

Consuni aprova moção de apoio

Os servidores Técnico-Administrativos em Educação (TAEs) da UFRJ deflagraram greve no último dia 5. Agora, já são 48 Instituições Federais de Ensino Superior (Ifes) paralisadas em todo o país. A mobilização ganhou força na UFRJ, onde a categoria docente também está em greve. Os estudantes da maior universidade do país também se solidarizaram e decidiram apoiar o movimento. Em sessão realizada na última quinta-feira (14/6), o Conselho Universitário aprovou moção de apoio à paralisação dos TAEs.

Na pauta geral unificada, estão, entre as reivindicações, o reajuste de 22,08% (reposição da inflação de 2010 e 2011); a definição da data-base para 1º de maio; a regulamentação da Convenção 151 da OIT (estabelece o princípio da negociação coletiva entre trabalhadores públicos e os governos das três esferas de governo); e a definição de uma política salarial. Na pauta específica, os TAEs da UFRJ reivindicam o aumento salarial para três salários mínimos, a resolução das pendências da carreira e o reposicionamento dos aposentados.