Categorias
Memória

Mostra de música brasileira contemporânea na UFRJ

Começou na quinta (24/5) e vai até 1º de junho o “26º Panorama da Música Brasileira Atual”. A mostra é promovida pela Escola de Música há mais de trinta anos. É uma oportunidade rara para o público carioca tomar contato com a diversidade de propostas e caminhos que permeia a produção contemporânea.

Maria Celina Machado – Assessoria de Imprensa da Escola de Música

Começou na quinta (24/5) e vai até 1º de junho o “26º Panorama da Música Brasileira Atual”. A mostra é promovida pela Escola de Música há mais de trinta anos. Compositores consagrados estarão, ao lado de jovens talentos, apresentando as suas mais recentes criações, que serão executadas por instrumentistas da UFRJ e por convidados. É uma oportunidade rara para o público carioca tomar contato com a diversidade de propostas e caminhos que permeia a produção contemporânea.
 
Bem abrangente, a edição fez uma chamada nacional aos compositores. “Partimos das obras para montar os concertos. Sugerimos, no edital, que músicas fossem escritas para os grupos estáveis da Escola. A ideia foi estimular a criação, incluindo várias formações, estilos, abrindo espaços para alunos, funcionários, professores, contribuindo, dessa forma, para que todos toquem”, salienta o coordenador do evento, professor Alexandre Schubert.
 
“O objetivo foi ampliar ao máximo o diálogo com os compositores, que são a principal atração do evento”, frisa Pauxy Gentil-Nunes, chefe do Departamento de Composição e integrante – juntamente com Schubert, Carlos Almada, Marcos Nogueira, Yahn Wagner e Rodrigo Cicchelli Velloso – da comissão de professores incumbida da organização e que, na seleção das obras, contou também com a colaboração dos maestros Ernani Aguiar e Marcelo Jardim.
 
Músicos de todo o país atenderam ao convite. Chegaram obras de estados como Rio Grande do Sul, Goiás, Mato Grosso, Espírito Santo, Minas Gerais, Paraíba e outros do Nordeste – “um leque bem grande”, comenta Schubert. Para valorizar os jovens talentos, a Escola de Música realizou o 1º Concurso Nacional de Composição. Foram selecionadas composições nas categorias orquestra sinfônica, trio e música eletroacústica. Entre os prêmios, a estreia no Panorama.
 
Outra novidade desta edição é a homenagem aos 70 anos de Jorge Antunes (UnB), um dos pioneiros da música eletroacústica no Brasil e que sempre se destacou como um compositor de vanguarda. Também estão programadas palestras e masterclasses. Na sexta (25/5), uma mesa-redonda discutirá os rumos da música atual. Participam Marcos Lucas (Unirio), Marisa Rezende (UFRJ), Roberto Victório (UFMT), além do próprio Antunes.
 
Programação
 
24 de maio
19h, Salão Leopoldo Miguez
Concerto de Abertura – Orquestra Sinfônica da UFRJ
Regente: Ernani Aguiar
 
Prelúdio – Carlos Iafelice (estreia), menção honrosa no 1º Concurso Nacional de Composição da UFRJ;
A Queda – poema sinfônico (2012) – Daniel Moreira de Souza (estreia), menção honrosa no 1º Concurso Nacional de Composição da UFRJ;
Le Tombeau de Aleijadinho (2011) – Ricardo Tacuchian;
Sinfonietta  nº 4 – Marcelo Rauta (estreia), menção honrosa no 1º Concurso Nacional de Composição da UFRJ;
Três Noites de Negros (2012) – Rafael Bezerra, obra vencedora do 1º Concurso Nacional de Composição da UFRJ.
 
25 de maio
19h, Salão Leopoldo Miguez
Concerto Câmara e Solos
 
Un regard en coulisse – Mauricio Funcia De Bonis (estreia);
Suíte dos Bichos – Beatriz Bacout;
Essências – João de Arimatéia Farias de Melo (estreia);
…on contours – Leonardo Ferreira Silva (estreia);
Sensações Insanas – Diogo Rebel (estreia);
Contrastes – Marisa Rezende;
Duas Peças para Piano – Marcos Lacerda (estreia).
 
26 de maio
19h, Salão Leopoldo Miguez
Concerto Sopros
 
Sopros do Deserto – Guilherme Davino (estreia);
Ghost Joke – Acácio Piedade (estreia);
Bubble Gum – Bruno Angelo (estreia);
Três movimentos para quinteto – Rafael Fortes (estreia);
Fantasia Carioca – Fernando Cavalcanti (estreia);
Bagatelas – Daniel Mendes (estreia);
Maranata – Julio Merlino (estreia).
 
27 de maio
19h, Salão Leopoldo Miguez
Concerto Eletroacústica
 
Framefire II (para sax e eletrônica) – Luciano Campbell;
Estudo de colagem pop – Luiz Castelões, menção honrosa no 1º Concurso Nacional de Composição da UFRJ;
Guitar Hero (guitarra e eletrônica) – Rafael Valle;
Time Gate – Luis Otávio Teixeira;
Fratura (flauta e eletrônica) – Paulo Guicheney;
Em um quarto com cabos e vista – Orlando Scarpa, obra vencedora do 1º Concurso Nacional de Composição da UFRJ;
Eloquens (soprano, saxofones – s, a, t – e eletrônica) – Jorge Antunes. 
 
28 de Maio
10h, Sala da Congregação
Mesa-Redonda “Música do nosso tempo”
 
Compositores convidados: Jorge Antunes (UNB), Marcos Lucas (Unirio), Marisa Rezende (UFRJ), Roberto Victório (UFMT).
Mediação: Pauxy Gentil-Nunes
 
19h, Sala da Congregação
Concerto Congregação
 
Litorais – Artur Gouvea (estreia);
Poema do falso amor – Celso Ramalho (estreia);
Brechtianas – Rodrigo Marconi (estreia);
Pulmão – Carlos Eduardo Soares;
Eterno Infortúnio – Alexandre Loureiro (ALEXL) (estreia);
Quassus – Eli-Eri Moura;
Aleph – Carlos Petrini (estreia);
Paisagem de Outono – Harry Crowl;
Microconcerto – Roberto Victório.
 
29 de maio
19h, Salão Leopoldo Miguez
Concerto Abstrai Ensemble
 
Canzone Per Suonare a Tre – Rogério Costa;
Abstrai – Daniel Puig, para ensemble de instrumentação aberta (flauta, sax, clarineta, guitarra, baixo elétrico);
A atra praia de Saturno – Rogério Vasconcello, peça para flauta e eletrônica;
Litania – João Pedro Oliveira.
 
30 de maio
19h, Salão Leopoldo Miguez
Concerto Câmara e Solos
 
Variações Terezinha – Gabriel Lucena (estreia);
Partita Brasileira – Guilherme Bauer;
Gotas – Aluísio Barros;
Interfaces – Ilza Nogueira;
Suíte Tucupi – Claudia Caldeira (estreia);
Olhos do Exílio – Mario Jacinto Ferraro (estreia).
 
31 de maio
19h, Salão Leopoldo Miguez
Concerto Orquestra de Sopros da UFRJ
Regente: Marcelo Jardim
 
Variações Acadêmicas – João Guilherme Ripper;
Pequena Peça de Concerto – Murillo Santos (estreia);
Amostras (Sinfonieta para Orquestra de Sopros) – Marco Antônio Machado (estreia);
Suíte de Danças Imaginárias – Sergio Di Sabatto.

1º de junho
19h, Salão Leopoldo Miguez
Trio UFRJ
 
Cinelândia – Carlos Roberto Ferreira dos Santos (estreia), menção honrosa no 1º Concurso Nacional de Composição da UFRJ;
Distractions – Sergio Roberto de Oliveira;
Instabilidade – Neder Nassaro;
Dun Aengus – Marcos Lucas;
Intermitências V – J. Orlando Alves;
Finório – Azael Neto (estreia), obra vencedora do 1º Concurso Nacional de Composição da UFRJ.