Categorias
Memória

Pró-reitora de Gestão e Governança visita o CFCH

Araceli Cristina de Sousa Ferreira, pró-reitora de Gestão e Governança (PR-6), esteve, na última segunda, dia 17, na 697ª Reunião Ordinária do Conselho de Coordenação do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFCH) da UFRJ, para debater temas referentes às unidades deste Centro. Araceli expôs os desafios a serem enfrentados, os objetivos e metas a serem atingidos pela nova Pró-reitoria.

Araceli Cristina de Sousa Ferreira, pró-reitora de Gestão e Governança (PR-6), esteve, na última segunda, dia 17, na 697ª Reunião Ordinária do Conselho de Coordenação do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFCH) da UFRJ, para debater temas referentes às unidades deste Centro. Araceli expôs os desafios a serem enfrentados, os objetivos e metas a serem atingidos pela nova Pró-reitoria, recentemente criada pelo reitor Carlos Levi e aprovada pelo Conselho Universitário (Consuni). “Com esta nova Pró-reitoria, a universidade passa a aplicar o conceito de governança, buscando dar mais transparência aos contratos, aprimorar a qualidade dos serviços prestados, entre outras ações”, disse a pró-reitora.

Entre os tópicos abordados pelos diretores de unidades do CFCH estão questões referentes a contratos com empresas terceirizadas, como limpeza e segurança. Celina Maria de Souza Costa, diretora do Colégio de Aplicação (CAp) da UFRJ, falou sobre a necessidade de um melhor treinamento dos profissionais que atuam em unidades de Educação Básica, como porteiros e recepcionistas.

Marcos Jardim, diretor do Instituto de Psicologia (IP) da UFRJ, criticou o que considerou “pouco profissionalismo” de empresas contratadas em gestões passadas. “Muitos funcionários vinham trabalhar de bermuda e chinelo”, apontou o docente. Marco Aurélio Santana, vice-diretor do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (Ifcs) da UFRJ, lembrou que, por vezes, foi abordado por profissionais terceirizados solicitando o pagamento de passagens que não estariam sendo pagas pelas empresas. “A UFRJ, como empresa contratante, deve fazer valer o seu poder e, quando necessário, rescindir o contrato com as empresas que descumprirem os compromissos”, disse Santana.

Araceli considerou produtiva a reunião e afirmou que a universidade aplica multas e sanções em casos previstos em contrato. “O que devemos passar a fazer a partir de agora é comunicar mais, informar em nossa página na internet as ações que estão sendo tomadas para a melhoria dos serviços”, concluiu a pró-reitora.