Categorias
Memória

Fórum sobre gastronomia e turismo

A importância da gastronomia para o turismo foi um dos temas discutidos no primeiro dia do “2º Fórum Gastronomia, Saúde e Sociedade: gastronomia e turismo”, realizado nesta quinta-feira (15/9).

 A importância da gastronomia para o turismo foi um dos temas discutidos no primeiro dia do “2º Fórum Gastronomia, Saúde e Sociedade: gastronomia e turismo”, realizado nesta quinta-feira (15/9). O evento contou com a participação do chef Roland Villard, do restaurante Le Pre Catelan, do hotel Sofitel. O congressista, no Brasil desde 1997, é uma das autoridades em alta gastronomia francesa no país. Com mais de trinta anos de experiência, o chef Roland Villard possui diversos prêmios e distinções de vários quilates, entre os quais podemos destacar o fato de ser o único chef na América Latina a integrar a Academia de Culinária Francesa.

Com a mediação da professora Nilma Morcef, coordenadora do curso de Gastrononia da UFRJ, o evento tinha como objetivo principal a promoção da reunião e do diálogo entre professores, alunos e profissionais para estabelecer uma discussão e reflexão acerca de temas relacionados à gastronomia na contemporaneidade, suas interfaces com a sociedade e na promoção da saúde.

A palestra do chef Roland tratou, entre outros assuntos que se desenrolaram de forma agradável e descontraída, da hierarquia na cozinha profissional. Explicou que um chef de cozinha é quem dirige uma cozinha e possui sua equipe, um chef executivo coordena mais de uma cozinha dentro de uma mesma empresa e pode, inclusive, supervisionar outros chefs.

“Já um corporate chef é quem tem a responsabilidade por vários chefs executivos. Um chef de cozinha é um líder”, deixou bem claro o palestrante enquanto explicava que a diferença entre um cozinheiro e um chef de cozinha reside exatamente nessa capacidade de liderança.

Outro ponto interessante do evento foi o decorrer da ideia da superação na profissão: “Vale a pena sempre transformar um problema em uma oportunidade. Na história, falando de receitas, algumas vezes vemos que elas só foram criadas porque o acaso fez com que a pessoa tivesse que mudar algum ingrediente, algum produto. Devemos enxergar sempre a possibilidade da oportunidade”, declarou o chef.