Categorias
Memória

Governo federal repassa verba para hospitais da UFRJ

O encaminhamento da verba tem a finalidade de custeio das necessidades imediatas das unidades hospitalares.  

O Ministério da Saúde anunciou, no dia 19 de julho, a liberação de R$ 100 milhões destinados a hospitais federais universitários em todo o Brasil. O encaminhamento da verba tem a finalidade de custeio das necessidades imediatas de cada instituição.  

A verba será  repassada a partir de agosto e representa a primeira parcela de um total de R$ 300 milhões prometidos aos hospitais pelo Ministério da Saúde. A admissão das verbas faz parte do Projeto de Recuperação dos Hospitais Universitários (Reuf), que planeja revitalizar, reformar e reestruturar os Hospitais Universitários federais. 

Com um quadro de 5.735 docentes, 71.806 estudantes da área de saúde e 66.843 profissionais (entre terceirizados e concursados), a rede hospitalar da UFRJ composta por oito unidades recebe parte dessas verbas, que serão utilizadas de acordo com a necessidade de cada unidade.  

Para saber o destino desses recursos e sua importância para a reestruturação dos hospitais, o Olhar Vital entrevistou os responsáveis por cada uma das unidades hospitalares da UFRJ.

Hospital Universitário Clementino Fraga Filho

A direção do Hospital Universitário Clementino Fraga Filho (HUCFF), através do professor Guilherme Rezende, coordenador do Plano Diretor no HUCFF, informou que todos os R$ 3.354.658,94 que o hospital irá receber serão direcionados para a reforma estrutural do prédio.

Os setores beneficiados serão: Triagem de pacientes (R$ 20.809,15), Serviço de Admissão e Alta (R$ 61.903,60), Serviço de Emergência (R$ 195.984,07), Setor de Ensino – salas de aula (R$ 222.933,24), Setor de Exames e Métodos Complementares (R$ 680.152,27), Ambulatórios (R$ 763.558,32) e Enfermarias (R$ 1.409.318,29).

Instituto de Psiquiatria

O Instituto de Psiquiatria da UFRJ (Ipub), através do diretor adjunto Márcio Amaral, revelou que os R$ 530.696,05 recebidos do ministério serão destinados ao projeto de reformas e readequações das instalações físicas das enfermarias do Instituto.  

O objetivo é adequar o instituto aos preceitos da RDC 50 da Anvisa, o que possibilitará oferecer melhores condições assistenciais ao paciente/familiares, de ensino e também de trabalho aos profissionais que naquele espaço exercem suas funções. No primeiro momento estão programadas intervenções na enfermaria feminina, com reforma e adequação das redes hidráulicas, de esgoto e águas pluviais.  

Instituto de Neurologia Deolindo Couto

A direção do Instituto de Neurologia Deolindo Couto da UFRJ informou à nossa equipe que os R$ 105.176,81 a serem recebidos serão destinados ao custeio de compras de material hospitalar, manutenção de equipamentos (como máquinas de Raio-X) e remédios. E que, apesar desse benefício, o Instituto ainda necessita de novos equipamentos (o tomógrafo do local tem mais de 20 anos) e principalmente de um processo para contratação de novos funcionários.

Instituto de Doenças do Tórax

O Instituto recebe o montante de R$ 20.622,90, destinados principalmente para a compra dos materiais que são utilizados nos laboratórios. “A verba já é pré-destinada pelo governo, para ser utilizada no custeio do Instituto, não podendo ser desviada para compra de equipamentos. Nós usaremos a verba para comprar insumos e materiais de consumo utilizados em nos laboratórios, refazendo o estoque, de forma que tenhamos uma quantidade confortável de materiais”, relata Sônia Catarina de Abreu Figueiredo, diretora do Instituto.

Instituto de Ginecologia

A unidade, que recebeu R$ 10.998,88, utilizou o benefício com gastos habituais do instituto, como luvas cirúrgicas, gases, compressas, material para atendimento ambulatorial, além de medicamentos, materiais de laboratório e meios para inseminação, realizada em laboratório na própria unidade. 

A diretora interina, doutora Maria do Carmo e o diretor eleito do Instituto de Ginecologia, doutor Gutenberg Almeida informaram ao Olhar Vital que a unidade, ainda carece de importantes recursos, como a criação de uma unidade própria. “O IG está localizado no prédio do IEDE (Instituto Estadual de Diabetes e Endocrinologia). Nós esperamos que através do Reuf e da criação de um novo hospital ao lado do HUCFF, nossa unidade receba um local próprio, com um laboratório público de fertilização in vitro, que ainda não existe no Estado do Rio de Janeiro e toda equipação necessária para um atendimento de qualidade”, almeja Maria do Carmo. 

Hospital Escola São Francisco de Assis

A direção do Hospital Escola São Francisco de Assis, através do diretor da unidade, professor José Mauro Brás comunicou que espera, com a aquisição dos R$ 10.311,45, recuperar e restaurar os espaços físicos além de implementar os novos programas de atenção básica do Hesfa.

 “Assim poderemos, de forma plena, levar a termo a consolidação do novo perfil da unidade: um hospital escola voltado para o ensino de atenção básica em saúde”, disse o diretor.

Outros beneficiados

A Maternidade Escola receberá R$ 729.134,20 e o Instituto de Puericultura e Pediatria Martagão Gesteira, R$ 168.420,38. Essas unidades foram procuradas pela equipe do Olhar Vital, mas até o fechamento da edição não deram retorno.