Categorias
Memória

Emoção e esperança na posse da nova diretora do Ipub-UFRJ

Maria Tavares Cavalcanti assume o Instituto de Psiquiatria (Ipub) pelos próximos quatro anos.

 

 Maria Tavares Cavalcanti foi louvada em verso e prosa pelo Auditório Leme Lopes, que esteve lotado na manhã desta sexta (23/07). Em cerimônia marcada pelos discursos emocionados, a nova diretora do Instituto de Psiquiatria (Ipub) da UFRJ foi demoradamente aplaudida de pé pelos presentes, recebeu homenagens e ouviu palavras de carinho e incentivo para a gestão do próximo quadriênio à frente da unidade. “O Ipub é um hospital 100% SUS (Sistema Único de Saúde) e é nosso papel demonstrar que um hospital público pode funcionar bem”, declarou a nova dirigente.

Graduada em Medicina pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), mestre e doutora em Saúde Mental pela UFRJ, Maria Tavares Cavalcanti é professora do Ipub-UFRJ desde 1995, onde já exerceu o cargo de diretora clínica. “O Ipub ocupa um lugar central na minha existência. Quando me questionava se deveria aceitar este desafio, olhava para trás e pensava na minha família e também em João Ferreira, que parecia me dizer: ‘vai Maria’”, afirmou, em referência ao ex-diretor da unidade, entre 1994 e 2002 e orientador da tese de doutorado da nova diretora.

Apesar de emocionada, Maria não se esqueceu de apontar os desafios que terá pela frente, como a formação de profissionais de qualidade.  “No mundo, 450 milhões de pessoas sofrem com doenças mentais. Em 2008, a OMS (Organização Mundial da Saúde) revelou que 90% da população que necessitaria de atendimento não recebe assistência”, destacou. “Somos o único hospital do país certificado pelo MEC (Ministério da Educação) como instituição de ensino. Diante disso, temos que pensar na nossa responsabilidade e tentar refletir sobre o que queremos e para onde devemos caminhar; o que o MEC e o Ministério da Saúde nos demandam e questionar se essas demandas são justas”, apontou.

Homenagens

Eustáquio Portela Nunes, ex-diretor do Ipub-UFRJ e professor emérito da Faculdade de Medicina, se disse “viciado” pelo Instituto que frequenta há mais de 50 anos. "Certamente não há ninguém aqui que tenha participado de mais atos do que eu no Ipub. Só saí porque fui afastado compulsoriamente”, comentou, arrancando risos da plateia. “Temos aqui o início de uma era promissora. A Maria é a pessoa que ligará essa estirpe vitoriosa do Instituto a uma nova estirpe que, certamente, virá”, pressagiou.

“Todas as nossas conquistas só têm valor se forem compartilhadas”, disse Almir Fraga Valadares, decano do Centro de Ciências da Saúde (CCS), citando o filósofo romano Sêneca. “A Maria está sempre presente no Ipub e é por isso que sinto um grande prazer em estar aqui neste momento de construção e ascensão do Instituto. Tenho certeza de que ela será muito bem-sucedida”, afirmou.

 A paciente Bete foi escolhida como representante para ler uma carta em homenagem à nova diretora. “É um privilégio estar aqui. Essa instituição é uma extensão da minha família. Agradeço a tudo o que vocês têm feito por mim, inclusive ao trabalho que consegui aqui dentro”, disse. Representantes dos médicos residentes apresentaram um número musical com uma letra que exalta a onipresença da nova diretora na unidade. “Eu procurava um prontuário/É difícil, eu não sabia/Peço ajuda ao Alan/Mas quem resolve é a Maria/Voto na Maria/Voto na Maria”, dizia a letra.

Aloisio Teixeira ressaltou a emoção sentida por todo o público e destacou o carisma da nova diretora. “É simbólico que seja a primeira vez que eu venho a uma cerimônia de posse no Ipub. Ainda mais que seja a posse da Maria, de quem já escutei uma grande quantidade de coisas boas”, disse.

Complexo Hospitalar

O reitor da UFRJ aproveitou a oportunidade para comunicar a decisão do Conselho Universitário, realizado na última quinta (22/07), que reafirmou a decisão de implantar o Complexo Hospitalar da UFRJ, do qual o Ipub fará parte. “É uma necessidade a sua constituição. Temos uma série de unidades que estão hoje fragmentadas e precisamos dar uma unidade a elas. De todos os pontos de vista, do financeiro ao organizativo, a ideia é indispensável”, afirmou. Teixeira também destacou a construção de um novo Hospital Universitário, que substituirá o atual, que, segundo o reitor, deixou de ser viável. “Estamos em vias de conseguir recursos para colocar abaixo a `perna seca` e construir um novo hospital. Será uma batalha e, para isso, contamos com o apoio do Ipub”, convocou.

Acesso à universidade

Aloisio Teixeira também lembrou a importância da Plenária de Decanos e Diretores, que acontece nesta segunda (26/07). O encontro vai debater novas formas de acesso à universidade, como políticas de cotas e mecanismos para garantir a permanência. “Não é mais possível que 87% dos jovens entre 18 e 24 anos deste país estejam fora das universidades. O vestibular não pode ser o filtro social que é hoje. Este é o momento de olhar para essa questão de frente e enfrentá-la. Precisamos urgentemente produzir mudanças que sejam válidas já para o ano que vem”, afirmou.