Categorias
Memória

Terapia sexual gratuita no Hospital Moncorvo Filho

Médicos, psicólogos e enfermeiros especializados em sexualidade oferecem atendimento gratuito para disfunções sexuais no Hospital Moncorvo Filho. 

 

A Divisão de Reprodução Humana do Instituto de Ginecologia da UFRJ oferece atendimento gratuito para disfunções sexuais no Ambulatório de Sexualidade no Hospital Moncorvo Filho. O serviço começou há 30 anos com o Setor de Aconselhamento Conjugal – em uma época em que discutir a sexualidade era tabu. Conta com um quadro multiprofissional, com médicos, psicólogos e enfermeiros especializados em sexualidade.

Paralelo a isso, a equipe do Ambulatório coordena e leciona a disciplina eletiva de Sexualidade Humana para alunos da Faculdade de Medicina da UFRJ, a partir do terceiro período. Os professores Jorge Serapião, Paulo Canella e Maria Luiza Araújo conversaram com o Olhar Vital para explicar o funcionamento do Ambulatório.

Geralmente indicados por amigos e familiares, os pacientes já chegam sabendo qual sua dificuldade na questão sexual. É feito um pré-atendimento, como uma triagem, para definir qual método de tratamento é mais adequado ao problema, que pode, então, ser tratado com psicoterapia ou farmacoterapia. Os profissionais – médicos e psicólogos – estão todos envolvidos nos tratamentos e discutem os casos em conjunto.

Os casos podem variar nas três etapas da resposta sexual humana: desejo sexual, excitação e orgasmo. Há problemas desde o vaginismo, quando a mulher não relaxa o bastante para possibilitar a relação sexual, até a disfunção erétil. Alguns necessitam de medicação, que é prescrita pelos médicos do Ambulatório. Todos são tratados com terapia, que podem ser das vertentes reichiana, psicanalítica, ou comportamental.

A disciplina na Faculdade de Medicina tem como intuito formar médicos conscientes acerca da questão da sexualidade. O tema, segundo Jorge Serapião, faz parte da saúde da família, já que envolve o relacionamento conjugal. Além disso, ensina o futuro médico a ouvir o paciente. Muitas vezes, o profissional está focado em sintomas físicos e desconsidera a importância do emocional para a saúde.

O Ambulatório de Sexualidade já fez parte de um programa de mestrado realizado em parceria com a Universidade Gama Filho, mas atualmente segue paralelo ao meio acadêmico. A reformulação da disciplina de Sexualidade Humana é um primeiro passo para a aproximação com o âmbito universitário. Os coordenadores pretendem agora formar aliança com áreas interessadas na sexualidade, como o Instituto de Psicologia, a Escola de Enfermagem e a Escola de Serviço Social.

O serviço funciona às terças-feiras, no Hospital Moncorvo Filho (Rua Moncorvo Filho, 90, no Centro do Rio de Janeiro), de 9h às 12h. O telefone para contato é o 2232-5165, ramal 1113. O atendimento é gratuito e depende de uma triagem, que seleciona os pacientes.