Categorias
Memória

Autoria e plágio em debate na Letras

Recepção aos novos alunos de pós-graduação tem mesa-redonda com professores da Coppe/UFRJ e da Faculdade de Medicina.

Nesta segunda (08/03), a Faculdade de Letras (FL/UFRJ) recepcionou os novos alunos de mestrado e doutorado do 1º semestre de 2010. Na parte da manhã, houve reunião geral e reunião dos discentes com o coordenador de pós-graduação.

Na parte da tarde, na sala João Guimarães Rosa, no Bloco F do prédio da FL, os discentes assistiram a uma mesa redonda em que foram discutidos a autoria e o plágio na produção científica. O debate teve a participação dos professores Celina Moreira de Mello, da FL/UFRJ, Edson H. Watanabe, do Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia (Coppe/UFRJ) e Diana Maul de Carvalho, da Faculdade de Medicina (FM/UFRJ) e do Instituto de Estudos da Saúde Coletiva(Iesg/UFRJ).

Os debatedores enfatizaram a necessidade de os alunos de pós-graduação terem consciência da diferença entre produção e divulgação científica, sendo a primeira a atribuição necessária ao pesquisador de pós-graduação e a segunda, uma prática compatível com plágio. Como fator de contribuição à ocorrência de plágio no ambiente acadêmico, os professores ressaltaram a pressão por uma produção maciça de conteúdo científico.

Outro aspecto debatido foi o chamado autoplágio, quando um pesquisador utiliza um mesmo trabalho de várias formas diferentes, mudando apenas pequenos detalhes. Para Diana Carvalho, há carência no registro dos trabalhos: “Os sistemas de registros de produção não permitem o registro de quantas vezes um trabalho foi apresentado.”

Edson Watanabe, pesquisador do Programa de Engenharia Elétrica (PEA) da Coppe/UFRJ, apresentou a resolução de 2007 do instituto, que exige do pesquisador a declaração de não estar plagiando ninguém em todo artigo científico publicado. Segundo Watanabe, a declaração foi criada para evitar possíveis problemas do instituto com trabalhos que contenham plágio.