Categorias
Memória

Nova diretora do Instituto de Biofísica é a primeira mulher a ocupar o cargo de Carlos Chagas Filho

Nova diretora pretende promover a ampliação qualitativa e quantitativa da pesquisa no Instituto.

 Não foi apenas pela salva de palmas, após a assinatura do termo de posse da diretoria do Instituto de Biofísica Carlos Chagas Filho (IBCCF/UFRJ), que se pôde notar o prestígio e a confiança depositada na primeira mulher a assumir a Direção da unidade que leva o nome de quem o fundou. Na última terça (02/03), a posse da diretora Denise Pires de Carvalho foi oficializada em uma cerimônia em que o anfiteatro G1-022 do Centro de Ciências da Saúde (CCS) foi pequeno para o número de espectadores.

Ao lado do vice-diretor, Róbson Coutinho Silva, Denise de Carvalho comandará o IBCFF no triênio 2010/2012. No discurso, a nova diretora anunciou que, em breve, iniciará a expansão do espaço físico da unidade, nascido do laboratório pessoal de Carlos Chagas Filho e que hoje conta com 46 laboratórios. Tal medida visa à ampliação qualitativa e quantitativa da pesquisa dentro do Instituto.

Denise reiterou ainda a excelência da pesquisa desenvolvida pela unidade, que possui cerca de 300 alunos matriculados nos programas de pós-graduação em Biofísica e Fisiologia, respectivamente conceituados com os níveis 7 e 6 pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

Como não poderia deixar de ser, a nova diretora fez questão de lembrar o fundador Carlos Chagas Filho e se comprometeu a levar adiante seu legado. “Como preconizava o fundador do nosso instituto, a pesquisa deve se aproximar da sociedade para ter seu valor reconhecido. Ele deve estar satisfeito com o nosso desempenho”, afirmou, lembrando os dez anos sem Carlos Chagas Filho e a responsabilidade da atual Direção, que, em setembro, organizará eventos comemorativos aos 100 anos de vida do pai do IBCFF/UFRJ.