Categorias
Memória

Nova imortal da UFRJ

Cleonice Berardinelli, professora emérita da Faculdade de Letras, foi eleita para a cadeira número 8 da Academia Brasileira de Letras.

A professora Cleonice Berardinelli, da Faculdade de Letras, foi eleita na última quarta, dia 16, para a cadeira de número 8 da Academia Brasileira de Letras (ABL). Berardinelli, de 93 anos, substitui Antonio Olinto, falecido em setembro último. Dona Cleo, como é conhecida, especializou-se na obra de Luís de Camões, Eça de Queiroz, Fernando Pessoa e José Saramago.

Formou-se em Letras Neolatinas pela Universidade de São Paulo (USP), em 1938, e, em 1959, obteve a livre-docência pela UFRJ, com  o trabalho Poesia e Poética de Fernando Pessoa. Desde 1944, leciona nesta universidade, em que hoje é professora emérita. No curso de Letras, já foi diretora-adjunta e coordenadora de pós-graduação. Fez parte do Conselho de Ensino e Graduação (CEG), do Conselho de Ensino para Graduados e Pesquisa (CEPG) e desenvolveu pesquisas sobre os temas “Tradição e Ruptura na Língua Portuguesa” e “Teatro Peninsular Pré-Vicentino”. Além da UFRJ, é professora na Pontifícia Universidade Católica (PUC-RJ) e já ministrou cursos na Universidade da Califórnia e na Faculdade de Letras de Lisboa.

Berardinelli escreveu 78 artigos, 44 capítulos para livros publicados, 30 textos para jornais e revistas, e publicou 33 trabalhos para congressos. Participou de 9 bancas de doutorado e 42 de mestrado. Publicou e organizou 31 livros, dentre os quais estão “Estudos Camonianos”, “Falas” e “Dois Poetas Engenheiros”.

Entre os prêmios mais importantes que recebeu estão: “Personalidade Cultural 2009”, da União Brasileira de Escritores, o prêmio “Golfinho de Ouro 2006 de Educação”, concedido pelo governo do Estado do Rio de Janeiro, e, no mesmo ano, recebeu das mãos do primeiro-ministro português, José Sócrates, a comenda da Grã-Cruz da Ordem de Santiago da Espada, da Academia das Ciências de Lisboa.

Em setembro de 2006, a professora concedeu entrevista ao Jornal da UFRJ. Para ler, clique aqui.

Berardinelli é a oitava acadêmica a fazer parte da atual configuração da Academia Brasileira de Letras. Os demais são:

José Murilo de Carvalho – professor titular de História do Brasil no Departamento de História do Instituto de Filosofia e Ciências Sociais (Ifcs) da UFRJ;

Tarcísio Padilha – professor de História da Filosofia da UFRJ;

Ana Maria Machado – jornalista, professora, pintora e escritora brasileira. Formada em Letras, lecionou na UFRJ e PUC-RJ;

Antonio Carlos Secchi – professor titular de Literatura Brasileira da UFRJ;

Domício Proença Filho – na Faculdade de Letras da UFRJ: professor de Língua Portuguesa e Literaturas de Língua Portuguesa no Curso de Jornalismo (1964-1968); Professor de Teoria da Literatura (1968-1971); Professor de Literatura Brasileira;

Eduardo Portella – escritor e Professor Emérito da UFRJ;

Evaristo de Moraes Filho – lecionou Sociologia na Faculdade Nacional de Filosofia (FNFi); e Direito Industrial e Legislação do Trabalho na antiga Faculdade Nacional de Direito (FND).