Categorias
Memória

Consuni debate regimento do campus Macaé

Debate girou em torno da adoção de modelos institucionais para combater a fragmentação na universidade.

A principal questão em debate no Conselho Universitário (Consuni) foi o regimento do campus avançado da UFRJ em Macaé. O debate girou em torno da adoção, ou não, de modelos institucionais já existentes na Cidade Universitária e na experimentação de inovações que possam combater a fragmentação e servir de modelo para a universidade.

Dentre as possíveis inovações, o professor Alcino Câmara, decano do Centro de Ciência Jurídicas e Econômicas (CCJE) defendeu o estabelecimento de um colegiado acadêmico único (denominado, posteriormente, pelo reitor Aloisio Teixeira de Colegiado de Ensino, Pesquisa e Extensão) para corrigir a separação entre o ensino de graduação e o de pós-graduação.

Carlos Vainer, professor do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano e Regional (Ippur), criticou que o regimento previsse estruturas próprias para Macaé e considerou grave a constituição de corpos autônomos na universidade. O professor Ericksson Almendra, diretor da Escola Politécnica, não apenas defendeu as estruturas análogas às existentes na Cidade Universitária, como elogiou avanços como a ausência de divisão em departamentos. Para o conselheiro Luiz Antônio Cunha, há uma tendência de “cissiparidade universitária”, com a constituição de campi isolados, com reprodução de estruturas principais, como seria o caso do campus da USP, em Ribeirão Preto.

Para Ana Canen, representante adjunta do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFCH), “o campus de Macaé explicita a diversidade e a especificidade, em um campus da mais alta qualidade e com uma estrutura diferenciada”. Após tantos argumentos, o regimento continuará em discussão, tendo os professores Vainer, Alcino, Cunha e Walter Suemitsu, decano do Centro de Tecnologia (CT), pedido vistas ao processo. Os relatórios dos quatro conselheiros devem ser levados ao plenário na próxima reunião do Consuni, no dia 10 de setembro.

Coppetec

Na reunião, foi ainda aprovado o recredenciamento da Fundação Coordenação de Projetos, Pesquisas e Estudos Tecnológicos (Coppetec) como fundação de apoio à universidade. A solicitação de novo credenciamento foi acompanhada de prestação de contas, balanço patrimonial e informe de gestão da fundação, que, no último ano de exercício, intermediou convênios e contratos, que perfizeram mais de R$ 250 milhões.