Categorias
Memória

Museu Nacional comemora 191 anos com divulgação científica e diversão

Os frequentadores do Parque da Quinta da Boa Vista têm um bom motivo para visitar o local neste final de semana, dias 19, 20 e 21 de junho. O Museu Nacional da UFRJ comemora seu 191º aniversário e, para marcar a data, promove uma diversificada programação científica e cultural.

 Os frequentadores do Parque da Quinta da Boa Vista têm um bom motivo para visitar o local neste final de semana. O Museu Nacional da UFRJ comemora seu 191º aniversário e, para marcar a data, promove uma diversificada programação científica e cultural. As atividades são voltadas principalmente para crianças e adolescentes, mas há atrações para todas as idades. O evento, realizado desde 2007, reuniu cerca de 30 mil pessoas no ano passado. As atividades são gratuitas e acontecem das 10 às 16 horas.

Para abrir o evento nesta sexta-feira, dia 19, acontece a apresentação de “Tamborzada”, novo espetáculo da Companhia Folclórica da UFRJ. O show mistura danças e ritmos de percussão brasileiros, celebrando o folclore nacional. Os integrantes do grupo apresentam as influências africana, árabe e indígena na música brasileira.

Uma tenda com 900m² foi montada no parque para a realização das oficinas e da mostra, onde poderão ser vistos exemplares vivos de animais, fósseis pré-históricos, escavações arqueológicas e um planetário inflável. São realizadas também visitas guiadas à exposição de Paleontologia, ao Palácio de São Cristóvão, às Coleções Imperiais e à Quinta da Boa Vista Revisitada. As visitas acontecem em grupos, com horários fixos e vagas limitadas.

As novidades deste ano são o Zoomóvel, ônibus da Fundação Rio Zoo que traz atividades interativas e computadores conectados à internet, e a Contação de História, na qual alunos do Departamento de Paleoecologia do Museu Nacional narram A conquista da Terra: aprendendo com Darwin a história da evolução das plantas.

Além disso, como é feito tradicionalmente, há atividades interativas com atores caracterizados de figuras históricas da Família Real portuguesa, escravos, damas de companhia, assessores e comerciantes da época. Entre as atividades, estão também as oficinas ao ar livre realizadas pela Escola de Educação Física e Desportos (EEFD-UFRJ). Os visitantes podem participar do muro de escalada, da ginástica artística, do surfe no seco, da corrida de orientação, das portas abertas para o corpo, entre outras atrações.

De acordo com a coordenadora do Núcleo de Comunicação e Evento do Museu Nacional, Eliane Frenkel, em geral, o primeiro dia de evento é voltado para as escolas. Este ano, já são 45 inscritas com um total de 3.400 alunos. “Com as atividades, os alunos podem ver na prática aquilo que eles aprendem na escola. Isso pode até despertar alguma vocação neles”, afirma.

Outro fator de destaque, na opinião da coordenadora, é levar os bastidores do Museu para os expectadores e divulgar a produção científica nas mostras e exposições realizadas na tenda. Para Eliane, é uma maneira de seduzir o público para que ele sinta vontade de conhecer a riqueza do acervo do Museu. “Realizar um evento desta natureza faz com que as pessoas vejam a Quinta da Boa Vista não só como um lugar de lazer, mas também de aprender. O Museu Nacional é uma referência. Aqui você pode estar perto da ciência, da cultura e do lazer ao mesmo tempo”, destaca.

A Quinta da Boa Vista é uma opção gratuita de entretenimento, proporcionando à população mais carente de recursos financeiros um acervo cultural e científico amplo e diversificado. Para Eliane, desmistificar a ciência em linguagem simples faz a aproximação entre o público e o Museu. A coordenadora destaca ainda que isso é possível em função da “disponibilidade da equipe de funcionários técnico-administrativos, professores e alunos do Museu em se mobilizar para atender a demanda daqueles que visitam o local”.

Serviço

Os visitantes podem, ainda, ver as exposições permanentes do Museu Nacional. O ingresso custa 3 reais. A entrada é franca para crianças de até 5 anos e pessoas acima de 60. Crianças entre 6 e 10 anos pagam 1 real. O Museu possui acesso para deficientes e fica na Quinta da Boa Vista, s/n, São Cristóvão. O horário de funcionamento é das 10 às 16h. Para outras informações, acesse www.museunacional.ufrj.br.