Categorias
Memória

CPI das Milícias: relatório apresentado na UFRJ

O Núcleo de Estudos de Políticas Públicas em Direitos Humanos (NEPP-DH) do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFCH) da UFRJ recebe o deputado estadual Marcelo Freixo, presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), que investigou a atuação das milícias no Rio de Janeiro.

 O Núcleo de Estudos de Políticas Públicas em Direitos Humanos (NEPP-DH) do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFCH) da UFRJ recebe o deputado estadual Marcelo Freixo, presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), que investigou a atuação das milícias no Rio de Janeiro. Ele vai apresentar, no dia 29 de maio, às 10h, o relatório final da CPI no auditório Manoel Maurício de Albuquerque, do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFCH).

 Aprovado em dezembro do ano passado por unanimidade no plenário da Alerj, o relatório pede o indiciamento de 225 pessoas e propõe a criação de uma Câmara de Repressão ao Crime Organizado. Também sugere a implementação legal e efetiva do plano de carreira dos policiais e demais profissionais de segurança pública, a criação de conselhos éticos nas câmaras de vereadores, a desmilitarização do Corpo de Bombeiros, a aprovação da tipificação legal do crime de milícia e o controle e fiscalização dos centros sociais e comunitários.

É a primeira vez que o documento será apresentado ao público em geral. Cópias já foram entregues a membros do Congresso Nacional, ao secretário de Estado de Segurança do Rio, José Mariano Beltrame, ao procurador-geral de Justiça do Rio, Cláudio Lopes, ao presidente da Associação Brasileira de Imprensa (ABI), Maurício Azedo, e ao prefeito Eduardo Paes.

O auditório Manoel Maurício de Albuquerque fica localizado no campus da Praia Vermelha, Av. Pasteur, 250, Urca.