Categorias
Memória

Crise econômica em debate

A economia brasileira no ambiente de crise internacional foi o tema do primeiro Ciclo de Debates em 2009, realizado pelo Instituto de Economia (IE/ UFRJ), no dia 3 de abril, no campus da Praia Vermelha.

A economia brasileira no ambiente de crise internacional foi o tema do primeiro Ciclo de Debates em 2009, realizado pelo Instituto de Economia (IE/ UFRJ), no dia 3 de abril, no campus da Praia Vermelha. “Estamos passando por um momento difícil e aparentemente negativo, mas que pode gerar muito aprendizado”, destacou o diretor do IE, João Sabóia. O debate contou com a participação dos professores Fernando Cardim, do IE/UFRJ, e José Luís Oreiro, da Universidade de Brasília (UNB).

Cardim abordou o processo de formação da crise econômica e as suas conseqüências. O palestrante explicou que a crise, já em seu terceiro ano, pode ser definida como “depressão” devido a sua duração e ao impacto na economia de quase todos os países. Afirmou também que uma das conseqüências dessa crise é a destruição da riqueza em larga escala.

— A recessão americana começou em dezembro de 2007, sendo a mais longa desde 1930. A diferença é que, em 1930, ocorriam turbulências localizadas e recessões cíclicas no setor produtivo— afirmou o professor do IE.

Ele observou que, em 35 anos de profissão, nunca viu cenário parecido. “A globalização faz com que esses efeitos cheguem a todo o mundo. As exportações na Coréia, por exemplo, foram muito afetadas. Estão prevendo uma queda de 10% no comércio internacional. A Alemanha está em crise. O Japão está em crise”.

Cardim explicou ainda o significado de crise econômica. “Na crise econômica, há paralisia de crédito, o que gera redução das atividades e desemprego. Isso leva à retração do consumo e à retração de investimentos. Assim, há um aumento da inadimplência que gera novamente retração de crédito. É um ciclo”. O professor destacou a importância de o governo adotar ações nestes períodos de crise, tais como a intervenção no mercado de crédito, a injeção de capital e o aumento de investimentos, dentre outras medidas.

O professor da UNB, José Luís Oreiro, abordou a questão da economia brasileira, ressaltando que “a crise econômica mundial é uma janela de oportunidades para resolver os entraves ao desenvolvimento”.