Categorias
Memória

CCMN apresenta suas demandas

O Comitê Técnico do Plano Diretor UFRJ 2020 (CTPD) reuniu-se no último dia 4 com representantes do Centro de Ciências Matemáticas e da Natureza (CCMN) para apresentar a proposta do Centro de Convergência da área.

O Comitê Técnico do Plano Diretor UFRJ 2020 (CTPD) reuniu-se no último dia 4 com representantes do Centro de Ciências Matemáticas e da Natureza (CCMN) para apresentar a proposta do Centro de Convergência da área. Os professores da unidade levaram aos integrantes do CTPD as seguintes demandas: criação de instalações próprias para o Instituto de Matemática (IM) e para os laboratórios dos institutos de Física (IF) e Química (IQ), além da localização das residências universitárias em área de maior segurança.

O professor Waldecir Bianchini, diretor do IM, destacou a necessidade de as residências serem instaladas fora do que definiu como "linha de tiro" da Favela da Maré. "Alguns professores já solicitaram a instalação de janelas blindadas em seus gabinetes", citou. Bianchini queixou-se também da falta de um espaço reservado unicamente para o Instituto. "Atualmente nossos professores estão instalados em salas do Núcleo de Computações Eletrônica (NCE), do Instituto Alberto Coimbra de Pós-graduação em Engenharia (Coppe) e do Bloco C do Centro de Tecnologia (CT), o que é péssimo para a produção acadêmica. Nossa reivindicação é que eles fiquem em um mesmo espaço", afirmou.

Os integrantes do CTPD consideraram proveitosa a reunião e prometeram incorporar as sugestões às futuras propostas. "Estamos ouvindo cada unidade e procurando atender às necessidades de cada uma. Sabemos da demanda de expansão do CCMN e, por isso, estamos prevendo a criação de novas instalações", explicou Carlos Antônio Levi, pró-reitor de Planejamento. "Temos grande interesse em que o Centro de Convergência do CCMN funcione. Mas o que dará viabilidade a ele é a junção dos espaços acadêmicos às residências e ao comércio de bairro, que ele terá. Sem isso, é melhor não fazer, por uma questão de conceito", disse Pablo Benetti, presidente do Comitê.

Levi ressaltou ainda a importância do adensamento populacional para garantir uma universidade mais segura. "A ocupação da área vai contribuir diretamente para requalificar o uso daquele espaço, com a predominância das atividades acadêmicas", disse.