Categorias
Memória

Formatura da primeira turma de curso de capacitação

Adquirir conhecimento é um direito de todos. Enquanto universidade, a UFRJ é vista como fonte geradora e disseminadora do conhecimento,

 Adquirir conhecimento é um direito de todos. Enquanto universidade, a UFRJ é vista como fonte geradora e disseminadora do conhecimento, que pode ser profissional ou pessoal. Para além do ensino aos estudantes, a universidade, através da Coordenação de Desenvolvimento Profissional (CODEP/UFRJ) por iniciativa da decania do Centro de Tecnologia (CT/UFRJ), ofereceu durante os últimos seis meses, um curso de Formação Técnica Geral (FTG) a funcionários, e cuja formatura da primeira turma ocorreu na manhã do dia 26 de novembro, no auditório Horta Barbosa, na Cidade Universitária. 

Estiveram presentes na mesa de abertura o professor Hilton Magalhães, representando o decano do Centro de Tecnologia, Ricardo Melo, representante do laboratório de trabalho e Formação e Roberto Gambini, superintendente geral de pessoal.

Na abertura, foram levantados alguns aspectos referentes ao projeto e o que ele representa para os alunos. “Vivemos em um momento especial e esse evento mostra que a universidade tem a obrigação de incentivar ações como essa. Quem tem informações tem conhecimento, e quem tem conhecimento tem poder para contribuir com a sociedade”, declarou Hilton Magalhães.

Durante a cerimônia foi lida a poesia “Operário em construção” de Vinícius de Moraes e enaltecidas as superações e vitórias conquistadas. Segundo informou Roberto Gambini, o que tornou o curso possível foi o empenho dos funcionários e a vontade de participar.

O curso abrangeu apenas a área do Centro de Tecnologia, mas de acordo com os responsáveis pelo projeto, há uma tentativa de expandi-lo para outros setores da universidade.

– Este tema nos trouxe reflexões sobre as condições de trabalho. Nosso melhor aprendizado foi quanto à integração entre pessoal e universidade e o maior retorno que esse curso pôde trazer foi que a partir de agora a UFRJ terá uma manutenção de mais qualidade e com pessoal mais consciente do seu papel público, declarou Amaury de Jesus Xavier, orador da turma de formandos, técnico em mecânica e atuante na gerência de rede do programa de engenharia biomédica da COPPE.