Categorias
Memória

Encontro discute desenvolvimento da Cidade Universitária

A Oficina Mensal de Planejamento Urbano e Regional do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano e Regional da UFRJ (IPPUR) teve como tema do mês de novembro o Plano Diretor e o Desenvolvimento da Cidade Universitária.

A Oficina Mensal de Planejamento Urbano e Regional do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano e Regional da UFRJ (IPPUR) teve como tema do mês de novembro o Plano Diretor e o Desenvolvimento da Cidade Universitária. Mediado pelo professor Carlos Vainer, do Instituto, o debate contou com a participação do professor Pablo Benetti, da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU) e presidente do comitê técnico do Plano Diretor UFRJ 2020, que apresentou algumas propostas para a Cidade Universitária nos horizontes 2012, 2016 e 2020 a professores e alunos de mestrado e doutorado.

A professora e socióloga Ana Clara Torres Ribeiro comentou a idéia de construção de uma ampla área aberta para atividades dentro da proposta batizada de “Centro de Convergência de Humanidades”, espaço para a integração entre a comunidade das unidades vinculadas às Ciências Humanas. “Eu tomaria cuidado com a existência de um polimorfismo exacerbado. Também me preocupa a idéia de ter que se caminhar eternamente em espaços vazios. Prefiro algo que produza ‘fraturas’, como pátios mais fechados. Acho mais aconchegante”, opinou.

Benetti ressaltou a importância da troca de idéias e lembrou que o que está sendo apresentado é apenas um conceito do que se quer implementar. “As observações serão incorporadas aos estudos em andamento. O debate está aberto a todos. Eu particularmente sou favorável à realização de um concurso para a escolha do melhor projeto”, apontou.

A integração com as comunidades do entorno foi outro ponto destacado entre os presentes. “A Maré é uma localidade com muitas demandas de poder público e de iniciativas comerciais formais. Penso que uma articulação com esta comunidade também deve ser pensada”, comentou Joísa Barros, doutoranda do IPPUR. “Está sendo realizada uma pesquisa pelo Laboratório de Diagnóstico e Opinião (LaDO) que vai ouvir três mil pessoas da comunidade universitária e das vizinhanças sobre as suas necessidades. Elas serão consideradas e incorporadas aos estudos do Plano Diretor”, respondeu Vainer, também integrante do Comitê de técnico do Plano Diretor.

A questão ambiental também foi repetidamente lembrada. “Acredito que as resistências de mudança da Praia Vermelha para cá passam também pela questão de ser um ambiente mais arborizado e agradável. Aqui, uma caminhada de poucos metros se torna um esforço”, comentou a doutoranda Carmen Costa. Mais uma vez, Vainer interveio. “A mesma caminhada pode ser amenizada se tivermos espaços mais integrados. Estamos estudando também a implantação de um sistema de transporte mais racional e ambientalmente sustentáveis como o Maglev, movido a energia solar (já em estudo por profissionais da Coppe), além do transporte ativo, como bicicletas, skates e patins”, disse.

O ex-deputado federal e mestrando do IPPUR Babá lamentou a atual falta de vida acadêmica noturna na Cidade Universitária. “Sou a favor da vinda das atividades acadêmicas para cá, mas acho lamentável ver este campus deserto à noite”, disse. Benetti concordou. “A política de segurança mais eficiente não é a instalação de postos de vigilância, mas sim, o povoamento da Cidade Universitária. Nossa proposta é criar vida no campus tanto de dia como à noite”, afirmou.

Ao final do encontro, Vainer comentou a contribuição dos alunos no processo de discussão do Plano Diretor. “Foi muito interessante, pois o IPPUR é um instituto especializado na área. Aqui o Plano Diretor é visto como um objeto de estudo e a possibilidade de soluções, não como um problema a ser enfrentado. É sintomático que ninguém tenha perguntado onde ficarão as futuras instalações do IPPUR”, apontou.

O diretor do IPPUR, Adauto Cardoso, destacou a importância do evento. “Essa discussão é uma coisa inédita na universidade. Temos que promover a integração e romper essa barreira de disciplinas. E o IPPUR é um local propício para isto, já aqui se encontram alunos de várias áreas do conhecimento”, analisou.